nsc
nsc

CIÊNCIA

Entenda como profissionais de diversas áreas podem se beneficiar com a neurociência

Entender como o cérebro humano funciona, sob a ótica da neurociência, permite entender como ele influencia o comportamento e a cognição

08/07/2022 - 15h57 - Atualizada em: 12/07/2022 - 15h24

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
"A neurociência capacita o profissional a entender como o ser humano pensa e age."
"A neurociência capacita o profissional a entender como o ser humano pensa e age."
(Foto: )

Seja qual for o contexto profissional, frequentemente nos deparamos com desafios que envolvem algum aspecto do comportamento humano, como a percepção, emoção, memória e motivação. Pensar em estratégias para lidar com tais situações não é uma tarefa fácil, pelo contrário, sem uma base fundamentada, pode ser muito difícil. Entender como o cérebro humano funciona, sob a ótica da neurociência, permite entender como ele influencia o comportamento e a cognição, e, portanto, é um conhecimento precioso para elaborar processos eficazes em uma série de atividades.

> Com salários de até R$ 50 mil, mercado busca profissionais de marketing com especialização

— A neurociência capacita o profissional a entender como o ser humano pensa e age. Todo profissional que trabalha, direta ou indiretamente, com atividades que envolvem o comportamento humano vai se beneficiar da neurociência, estando um passo à frente no mercado de trabalho. — destaca o professor de Neurociências e Coordenador do Curso de Pós-graduação em Neurociências, Comportamento e Cognição da Cesusc, Adriano Emanuel Machado.

Aplique a Neurociência em sua Profissão

Muitas são as formas de utilizar na prática a neurociência em contextos profissionais. Profissionais da área da educação, como professores, pedagogos, coordenadores acadêmicos e demais profissionais envolvidos com treinamentos, aulas e docência, vão se beneficiar dos conhecimentos sobre atenção, aprendizagem e memória.

— Ao dominarem conceitos e ideias das neurociências, esses profissionais podem pensar em estratégias de ensino e intervenções de aprendizagem mais eficazes e cientificamente embasadas — destaca o professor Adriano.

Nas áreas da saúde, a neurociência fornece base para o entendimento de aspectos neurobiológicos envolvidos em condições psicológicas e neuropsiquiátricas, tópicos cada vez mais atuais. Na psicologia, a neurociência possibilita um entendimento mais completo sobre comportamento e cognição, sendo uma ferramenta poderosa nas áreas da Psicologia em Saúde, Clínica, Hospitalar, Neuropsicologia, e Avaliação Psicológica.

As áreas de gestão de pessoas também se beneficiam dos conhecimentos neurocientíficos. O uso de estratégias para motivação e bem-estar dos funcionários, baseadas em neurociência, pode ser chave para processos mais eficazes e racionalmente elaborados.

— Adequação de ambientes e condições de trabalho também podem ser observadas considerando os princípios das neurociências, favorecendo processos coerentes e inclusivos — acrescenta o professor Adriano.

Profissionais das áreas de design, marketing, publicidade e propaganda, podem aplicar conceitos da área para utilizar estímulos mais agradáveis, atrativos e estratégicos em produções e produtos. Essa área da neurociências é chamada de neuromarketing. Artistas plásticos, atores, jornalistas, escritores, dentre outros profissionais cujo trabalho envolve uma relação com o público, vão se beneficiar de conceitos da neurociência sobre percepção e emoção. Como envolver emocionalmente o público? Compreender como os estímulos afetam o sistema nervoso e a expressão das emoções é um grande diferencial.

Profissionais da área do Direito também podem se beneficiar dos conhecimentos da neurociência. Segundo o professor Adriano, existe um campo chamado neurodireito (do inglês “Neurolaw”) que envolve diversas áreas como criminologia, psicopatologia, entendimento de como emoções e fenômenos cognitivos, como falsas memórias funcionam e influenciam em testemunhos, dentre outras aplicações.

Neurociência para aumentar foco e produtividade

Além disso, os conhecimentos adquiridos com a neurociência são fundamentais para que o profissional possa administrar seu próprio tempo e sua rotina de trabalho. Cássio Roberto de Mello é empreendedor, possui uma pizzaria e um portal de notícias. Recentemente, ele fez um treinamento baseado em neurociências, desenvolvido por uma das docentes do curso de pós-graduação em neurociências da CESUSC, Simone Follmann, que é economista, especialista em gestão e mestre em neurociência. O objetivo da capacitação foi desenvolver capacidade de foco e produtividade.

Segundo Cássio, as técnicas aprendidas o ajudaram bastante a concluir atividades que foram iniciadas, diminuindo a dispersão da sua atenção, o que costumava acontecer antes do curso. Além disso, ele explica que conseguiu também avaliar melhor sua rotina de trabalho, priorizar o que era importante e delegar melhor as atividades.

— Eu centralizava demais as coisas em mim e, ao conseguir delegar atividades, o meu tempo foi utilizado de forma melhor para eu pensar em coisas estratégicas, como o que eu posso fazer para melhorar minhas vendas, se eu poderia lançar uma pizza nova ou o que eu poderia desenvolver de projeto dentro do negócio, por exemplo. Eu criei alguns padrões de trabalho, visando essa delegação — conta Cássio.

Pós-graduação em neurociências, comportamento e cognição da CESUSC

O curso EaD de Pós-graduação em neurociências, comportamento e cognição da CESUSC visa aprofundar reflexões e conhecimentos sobre o sistema nervoso de forma a tornar compreensível processos comportamentais e cognitivos. Além disso, tem como objetivo orientar a utilização de tais conhecimentos na elaboração de práticas e métodos baseados em neurociências em diferentes contextos profissionais.

> Profissionais com ensino superior têm aumento de 182% na renda

Com duração de 12 meses, as 12 disciplinas do curso são divididas, uma por mês, em 4 módulos trimestrais, cada um envolvendo assuntos relacionados a grandes temas como as bases do desenvolvimento, estrutura e funcionamento do sistema nervoso; percepção, atenção e memória; aspectos complexos da cognição e do comportamento humano; e aprofundamentos de diferentes métodos e estratégias para aplicação das neurociências em variados contextos.

O curso é voltado para todos que queiram se capacitar em compreender e utilizar a neurociência em seu campo de atuação profissional e como fonte de autoconhecimento.

— A neurociência, ou neurociências, por sua pluralidade, permitem uma jornada por dentro de nós mesmos, um entendimento maior de como nosso cérebro, nosso comportamento e nossa cognição funcionam, tais saberes são uma poderosa fonte de autoconhecimento e nos permitem refletir sobre uma grande variedade de processos e fenômenos que impactam nossa vida profissional e pessoal. — diz o coordenador Adriano.

Confira o especial Muito Além do Diploma e fique por dentro das novidades da Faculdade Cesusc.

Leia também

Como escolher o melhor fundo de investimento?

SC lança Bolsa Estudante de R$ 6 mil por ano para combater evasão escolar

Direito Administrativo: conheça o ramo do direito cobrado em concursos públicos

Colunistas