O impacto causado pela pandemia provocada pelo Covid-19 afetou os mais diversos segmentos em todos os lugares do mundo. Enquanto muitas instituições de ensino buscavam formas de mitigar os efeitos da paralisação das aulas presenciais, uma escola de Joinville conseguiu se adaptar de forma rápida, sem prejudicar a educação dos seus alunos.

Continua depois da publicidade

Com a missão de formar cidadãos e educar para um futuro promissor, ainda que incerto, a Coree International School, escola internacional de ensino trilíngue, instalada em Joinville desde 2009, conseguiu superar um desafio imposto pela sociedade contemporânea: transformar o ensino presencial em remoto digital em apenas dois dias, sem prejuízo para o calendário escolar.

> Em 2020, escola de Joinville se destaca ao finalizar ano letivo cumprindo todo o calendário

O processo de mudança foi possível pela união de dois fatores: a escola já tinha um sistema de educação on-line à disposição e contou com agilidade no plano de ação para migrar do modelo de aulas presenciais para remotas.

O resultado foi surpreendente para os pais de alunos, como para Bianca Castellar de Faria, Titular do 1º Registro de Imóveis de Joinville. Seus dois filhos, de 13 e 8 anos, estudam na escola desde a educação infantil. A escolha da instituição se deu devido ao método de ensino que, segundo ela, foca no desenvolvimento humano global e não apenas no acadêmico.

Continua depois da publicidade

— No nosso entendimento, nossos filhos estão sendo preparados para um futuro e para um mercado de trabalho que ainda não sabemos como será. E, por isso, precisam estar prontos para todos esses desafios — comenta Bianca.

Na época em que escolheu a Coree para seus filhos, ela não imaginava que uma pandemia poderia provocar um isolamento social global, desencadeando inúmeros desafios familiares e sociais. Mas se sentiu surpreendida e satisfeita com a forma como a escola agiu.

— O maior desafio de todas as famílias durante a pandemia foi a adaptação com o ensino remoto. E a Coree, como já trabalhava com ferramentas on-line, capacitando permanentemente seus professores e seus alunos, fez uma migração rápida, tranquila e eficiente. O que mais me impressionou e agradou foi o fato de a escola ter trabalhado duramente em 2020 e 2021, para retomar as aulas presenciais com segurança — revela Bianca.

Para a diretora da escola, Elza Giostri, a capacidade de adaptação é fundamental para o aprendizado dos alunos, pais e professores. Por isso, a importância de focar em uma educação de excelência, determinada em formar cidadãos.

Continua depois da publicidade

— O ano de 2020 nos mostrou que mais do mesmo só faz com que não estejamos preparados para esse mundo líquido da contemporaneidade. De uma hora para outra, foi necessário que todos nós nos reinventássemos — completa.

Essa atuação diferenciada e exclusiva segue na Coree, que tem um olhar para o todo, cuidando do aluno e familiares, e de toda a equipe pedagógica.

— A Família Coree é muito diferenciada e comprometida. Assistir a uma feira de ciências do filho de 5 anos, falando em inglês para os amigos e para o público, e apresentando problema, hipótese e metodologia da pesquisa: “Existe vida fora da Terra?” realmente é algo apaixonante. Ver a filha de 13 anos entrando na adolescência com valores tão marcantes de responsabilidade, curiosidade, generosidade, comunicação e integridade é gratificante — finaliza Bianca.

A experiência da Coree tem feito com que outras escolas se espelhem em suas práticas e a tenham como referência. Afinal, seu jeito de ser visionária e de estar sempre com olhos para o futuro que irá receber seus estudantes, é o que dá à Coree seu tempero de excelência e sua característica inovadora.

Continua depois da publicidade

Leia mais:

> Arquitetura do bem-estar: Você já ouviu falar nesse conceito de morar?

> Mecânico de Joinville compra casa dos sonhos com a premiação da Trimania

> Bethesda amplia infraestrutura hospitalar para ajudar Joinville no enfrentamento da pandemia

Destaques do NSC Total