nsc
    hora_de_sc

    Pandemia

    "Estamos sem clima para falar em Carnaval", diz presidente do Berbigão do Boca, em Florianópolis

    Presidente da tradicional festa do Carnaval de rua da Capital de SC, Paulo Abrahan diz que diretoria está tratando o assunto com cautela

    27/07/2020 - 10h30 - Atualizada em: 27/07/2020 - 10h54

    Compartilhe

    Por Ângela Bastos
    Berbigão do Boca, Florianópolis
    Berbigão do Boca arrastou mais de 100 mil pessoas para o Carnaval de rua no Centro de Florianópolis neste ano
    (Foto: )

    Maior aglomeração de Florianópolis, ficando atrás somente da procissão de Nosso Senhor dos Passos, o desfile do Berbigão do Boca também está em suspense por causa da pandemia do novo coronavírus. Em tempos normais e seguindo o calendário carnavalesco, o BeBo deveria sair às ruas em 6 de fevereiro. Mas a Covid-19, que já cancelou os desfiles em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, também impacta nas festas momescas da Capital de Santa Catarina.

    > Réveillon segue nos planos em Florianópolis e Balneário Camboriú apesar do coronavírus

    Em respeito às vítimas e suas famílias – já são 907 os catarinenses mortos até esta segunda-feira (27), – e ainda sem perspectivas concretas acerca de uma vacina que imunize a população contra o coronavírus, a diretoria do Berbigão do Boca trata o assunto com cautela.

    - O Berbigão é pura alegria e a gente se sente constrangido em falar em desfile neste momento da pandemia – diz Paulo Abrahan, o Boca, presidente da festa popular que no último 14 de fevereiro arrastou cerca de 100 mil pessoas para o Centro de Florianópolis.

    > A semana começa com muitas nuvens em SC; vem frio forte por aí

    Conforme Boca, a diretoria tem conversado internamente e decidiu aguardar um pouco mais para tratar do assunto com a prefeitura. 

    - Entendemos que a preocupação deva ser com a saúde da população, mas é claro que temos sido questionados sobre o assunto e chegará um momento em que será preciso conversar – explica Boca.

    > Lojas do Mercado Público de Florianópolis são fechadas após casos de coronavírus

    "Ninguém quer virar boneco"

    Bem-humorado, Boca lembra que a diretoria do BeBo é toda grupo de risco e que ninguém quer virar boneco: 

    - Além da idade, muitos já tiveram que calibrar o coração para que ande no passo certo. Por isso, o momento é de ficar em casa, usar sempre  máscara se tiver que dar uma saída e não esquecer de lavar as mãos – lembra. 

    Neste ano o Bebo homenageou com novo boneco o Rei Momo Hernani Hulk. Ao todo são 40 alegorias que surgiram com a ideia de eternizar personalidades ligadas ao Carnaval da ilha.

    > Painel do Coronavírus: veja em mapas e gráficos a evolução dos casos em SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas