nsc
dc

ELEIÇÕES 2022

Fachin sobre eleições: “Diálogo, sim; joelhos dobrados, jamais”

Magistrado frisou que respeitar o resultado das urnas, dar soberania ao voto popular, é primordial para a democracia

13/05/2022 - 19h42

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Fachin não citou nomes nem atacou o presidente Jair Bolsonaro (PL)
Fachin não citou nomes nem atacou o presidente Jair Bolsonaro (PL)
(Foto: )

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, voltou a defender o processo eleitoral nesta sexta-feira (13). Durante o 24º Congresso Brasileiro de Magistrados (CBM 2022), realizado em Salvador (BA), Fachin ressaltou, em seu discurso, que não permitirá “a subversão do processo eleitoral”.

> Receba notícias via Telegram

> Fachin reage a Bolsonaro e diz que eleição é assunto de civis e de "forças desarmadas"

Ainda citando o que chama de defesa “desarmada”, foi além: “Para remover a Justiça Eleitoral de suas funções, terão que antes remover este presidente da sua presidência. Diálogo, sim; joelhos dobrados, jamais”, enfatizou no discurso. Fachin não citou nomes nem atacou o presidente Jair Bolsonaro (PL) por afirmações recentes contra o processo eleitoral. 

Ele manteve a postura dos últimos dias, nos quais se colocou contra interferências das Forças Armadas no processo eleitoral. Ainda com o mesmo discurso de quando tomou posse, em fevereiro, o magistrado frisou que respeitar o resultado das urnas, dar soberania ao voto popular, é primordial para a democracia. “É importante que todos os Poderes digam, sem subterfúgios, que vão respeitar o processo eleitoral de outubro de 2022”, analisou em sua explanação.

Leia mais em Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também

Bolsonaro baixa tom, responde a Fachin e agora diz que ninguém quer atacar urnas

Guedes ouve crítica sobre privatização da Petrobras, se irrita e vai embora

O que Bolsonaro pode fazer para frear alta dos combustíveis e dos alimentos

Colunistas