nsc
dc

Investigação

Homem morto com 10 tiros durante churrasco em Chapecó foi alvo de emboscada, conclui polícia

Investigações duraram quase 9 meses; dois suspeitos foram identificados, um deles com 15 anos

15/07/2021 - 05h00

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Os dois envolvidos no assassinato não foram ouvidos e são procurados desde que a polícia chegou aos sues nomes
Os dois envolvidos no assassinato não foram ouvidos e são procurados desde que a polícia chegou aos sues nomes
(Foto: )

Atingido por 10 tiros durante um churrasco do qual tinha sido convidado a participar em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, um homem de 38 anos foi assassinado ao cair em uma armadilha de rivais segundo a Polícia Civil. O homicídio ocorreu ainda em novembro de 2020, mas o inquérito foi encerrado nesta quarta-feira (14), quase 9 meses após o crime. Ambos os suspeitos, dois jovens de 18 e 15 anos, são procurados.

Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Conforme o delegado da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Chapecó, Vagner Papini, o homicídio foi motivado por uma rivalidade entre facções criminosas. Ambos os suspeitos, ainda segundo Papini, teriam convidado a vítima para uma confraternização que, na verdade, era uma emboscada.

 - Foi uma investigação bastante complexa e por essa razão que demoramos quase 9 meses de trabalho em cima do caso - comentou o delegado.

Maior de idade, um dos suspeitos foi indiciado pelos crimes de homicídio qualificado pelo motivo torpe, pelo meio cruel e pela utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores, por ter levado o adolescente à prática de infração penal. 

Já contra o adolescente foi instaurado um auto de apuração de ato Infracional, que deve concluir se o menor teve efetiva participação no caso. Nenhum dos suspeitos foi localizado para esclarecimentos e são considerados foragidos, conforme a polícia. 

Jovem encontrado morto 15h após acidente de carro em SC pode ter sido assassinado, diz polícia

Os familiares dos envolvidos, ainda de acordo com o delegado, chegaram a argumentar que o crime foi praticado em legítima defesa, hipótese "categoricamente" descartada, conforme Papini. O nome do envolvido com mais de 18 anos não foi divulgado. 

Leia também

Morte de bebê de um mês dentro de casa é investigada pela polícia em Chapecó

Autor de ataque a creche em SC pode pegar 100 anos de prisão e cumprir menos da metade, dizem especialistas

DJ Ivis é preso após agressões à ex-mulher Pamella Holanda

Homem é morto em Chapecó na frente da filha e da esposa

Colunistas