nsc
    dc

    Pandemia

    Hospitais do Oeste de SC têm "iminente colapso" por falta de medicamentos

    Associação que administra Hospital Regional e outras duas unidades informou que estoques estão no limite, o que pode afetar atendimento nos próximos dias

    18/03/2021 - 16h48 - Atualizada em: 18/03/2021 - 20h56

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Hospital Regional do Oeste vive falta iminente de medicamentos, segundo comunicado
    Hospital Regional do Oeste vive falta iminente de medicamentos, segundo comunicado
    (Foto: )

    A associação que administra o Hospital Regional do Oeste e outras duas unidades na região informou que o estoque de medicamentos para pessoas intubados com Covid-19 chegou ao limite crítico e que isso pode comprometer o atendimento a pacientes a partir dos próximos dias.

    > Painel do Coronavírus: veja em mapa e dados por cidade como está a situação da pandemia

    > Fila de espera por UTIs em SC cresce 63% em duas semanas

    A instituição divulgou um comunicado nesta quinta-feira (18) em que afirma estar diante de um “iminente colapso na oferta de medicamentos destinados aos acometidos pela Covid-19”, e que isso ocorre por conta do alto índice de insumos que são utilizados no tratamento dos pacientes que estão sob intubação.

    > Escola de Florianópolis esconde 20 crianças no banheiro para fugir de fiscalização

    Além do Hospital Regional do Oeste, a Associação Lenoir Vargas Ferreira (ALVF) administra também o Hospital da Criança, em Chapecó, e o Hospital Nossa Senhora da Saúde, em Coronel Freitas.

    A associação afirma que a situação é agravada pela dificuldade de adquirir medicamentos no mercado e na quantidade necessária. O Hospital Regional do Oeste informou que montou uma força-tarefa no setor de compras para buscar os insumos necessários para a sequência dos atendimentos dos pacientes.

    No entanto, diante das dificuldades, o hospital faz um apelo para a comunidade de Chapecó e região pela manutenção do distanciamento social e das demais medidas de prevenção, como uso de máscaras e higienização das mãos, para “evitar que os profissionais médicos enfrentem o dilema da morte pela falta de medicamentos”.

    > Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

    Hospital pediu empréstimo à Secretaria de Estado da Saúde

    A assessoria do HRO informou que a instituição pediu auxílio à Secretaria de Estado da Saúde na segunda-feira (16) para obter empréstimo de medicamentos, mas foi comunicada no dia seguinte de que essa medida não era possível e que os próprios estoques da pasta estariam comprometidas.

    A reportagem procurou a Secretaria de Estado da Saúde para questionar se há alguma outra medida em andamento para evitar o cenário descrito pela associação nos hospitais do Oeste, mas até a publicação deste texto não teve retorno. Caso receba, a matéria será atualizada.

    Outros hospitais de SC também enfrentam problemas com medicação e estrutura para os crescentes atendimentos por Covid-19. O Hospital Nereu Ramos, de Florianópolis, por exemplo, é uma das unidades que já começaram a racionar o uso de medicamentos. Em outros casos, o problema é a capacidade de atendimento. O Hospital Universitário, também da Capital, por exemplo, após chegar a 100% de ocupação das UTIs precisou fechar o setor de emergência pediátrica.

    Leia também

    > Fechamentos em Chapecó, Xanxerê e Lages fizeram casos ativos de Covid-19 cair até 64,5%

    > Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

    > Hospitais de SC diluem remédios para amenizar falta de itens em estoque

    > Com 1.609 mortes em 17 dias em SC, março é o mês com mais óbitos na pandemia

    Assista abaixo à animação que mostra o crescimento diário de casos de coronavírus em cada Estado do país desde o início da pandemia de covid-19:

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas