nsc
dc

País

Jairinho foi a festa de irmã após morte de Henry e "clima era pesado", diz ex

Episódio foi revelado pela ex-mulher do parlamentar em depoimento para a polícia no Rio de Janeiro

11/04/2021 - 19h25 - Atualizada em: 11/04/2021 - 19h52

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Para os investigadores, a criança foi assassinada há um mês
Para os investigadores, Henry foi assassinada há um mês
(Foto: )

Horas após a morte do menino Henry, o vereador Dr. Jairinho foi à festa de aniversário da irmã com os filhos mesmo em meio a um clima de tensão. O episódio foi revelado pela ex-mulher do parlamentar na sexta-feira (9), em depoimento registrado na 16ª DP (Barra), ao qual o UOL teve acesso. 

No relato, Ana Carolina Ferreira Netto disse ter levado os filhos para a casa dos pais de Jairinho em Bangu, zona oeste do Rio, na noite de 8 de março. Lá, informou ter encontrado o vereador e parentes em um "clima pesado". O político e a namorada, a professora Monique Medeiros, foram presos na quinta-feira (8), por suspeita de atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas. Eles são investigadas por envolvimento no assassinato. 

> Caso Henry: aparelho israelense quebrou segurança do WhatsApp?

> Caso Henry: juíza cita "frieza" da mãe do menino em pedido de prisão para o casal

Antes de ir para a festa de aniversário da irmã, Jairinho permaneceu a maior parte do tempo conversando com o pai, o ex-deputado estadual e policial militar da reserva Coronel Jairo, segundo relatou Ana Carolina aos investigadores. Em depoimento, também revelou ter questionado o político sobre a morte de Henry. 

Ana Carolina disse aos policiais ter sido informada sobre a morte de Henry pelo motorista de Jairinho, que foi ao seu consultório para buscar umas contas dos filhos dela com o parlamentar. 

> Caso Henry: mãe do menino tirou selfie enquanto estava na delegacia

Procurado, André França, advogado do vereador Jairinho, disse que não teve acesso ao depoimento. "Até hoje eu não tive acesso a esse depoimento e nem ao pedido de prisão do meu cliente. Estamos pedindo formalmente essas informações, mas ainda não recebi, o que me deixa impossibilitado de comentar esse e outros casos." 

Ana Carolina ainda relatou à polícia ter sofrido agressões do ex-marido em 2013 durante uma briga em que se negou a fazer uma viagem de lua de mel. Segundo ela, o vereador desferiu contra ela chutes na canela. Dois dias após a festa de casamento, Ana Carolina fazia as malas para a lua de mel quando recebeu uma ligação de um número restrito. Do outro lado da linha, uma mulher começou a ofendê-la e dizia que Jairinho tinha saído para se encontrar com ela. 

> Mãe de Henry ficará isolada de outras detentas; veja imagens da cela

Na mesma hora, ela relata ter ido até a garagem tirar satisfações e constatou que o vereador falava com uma mulher ao telefone. Eles então subiram para a cobertura, discutiram e, quando a empresária disse "acabou", passou a desfazer as malas da viagem. Jairinho se enfureceu e a agrediu. 

Ela chegou a fazer uma denúncia na época e passou por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal). Mas disse ter retirado a queixa quando eles reataram o relacionamento, após uma separação de seis meses.

Leia também

Estátua de Cristo no RS supera a do Rio de Janeiro e vira a maior do Brasil

Paulo Gustavo tem piora e estado de saúde é "crítico", diz marido

Chapecó adota "lockdown invertido" contra a Covid-19; entenda

Negócios tradicionais de SC fecham as portas com efeito da Covid-19 na economia

Colunistas