nsc
    an

    Justiça 

    Júri de acusado de matar namorada e transportar corpo no carro é marcado para julho em Joinville

    Júri popular seria em março deste ano, mas teve nova data definida em razão da pandemia do novo coronavírus

    22/05/2020 - 16h13 - Atualizada em: 22/05/2020 - 16h16

    Compartilhe

    Patrícia
    Por Patrícia Della Justina
    Gabriella tinha 21 anos quando morreu, em 23 de julho
    Gabriella tinha 21 anos quando morreu, em 23 de julho
    (Foto: )

    O júri popular de Leonardo Natan Chaves Martins, acusado pela morte da namorada Gabriella Custódio Silva em julho de 2019, teve nova data marcada. A sessão deve ser realizada no dia 30 de julho de 2020 - pouco mais de um ano após a morte da jovem - às 8 horas, no Fórum de Joinville. De acordo com o divulgado em 2019, a data do julgamento seria 24 de março de 2020, mas que não pôde ser realizado em razão da suspensão de atividades após a pandemia do novo coronavírus.

    Além disso, há também um pedido de habeas corpus por parte da defesa de Leonardo que está em análise no Tribunal de Justiça de Florianópolis. Procurada pela reportagem, a defesa de Leonardo informou que não irá se manifestar a respeito do pedido, uma vez que o processo de habeas corpus corre em segredo de justiça.

    > Leia também: Negado pedido de prisão domiciliar de acusado de matar Gabriella Custódio Silva, em Joinville

    Leonardo está preso desde o dia 9 de agosto de 2019. No dia 20 de novembro o acusado teve pedido de habeas corpus negado pelo Superior Tirbunal de Justiça (STJ). A defesa havia feito o pedido de revogação da prisão preventiva, ou a aplicação de medidas cautelares de custódia, alegando que o acusado colaborou nas investigações. O pedido de liminar já havia sido negado pelo juiz Gustavo Henrique Aracheski, de Joinville, e pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina em setembro.

    Relembre o caso

    Imagens da câmera de segurança do Hospital Bethesda
    Imagens da câmera de segurança do Hospital Bethesda
    (Foto: )

    Gabriella Custódio Silva foi morta com um tiro por volta das 17h30min do dia 23 de julho na rua Arno Krelling, no Distrito de Pirabeiraba, na zona Norte de Joinville. Gabriella foi atingida por um disparo de arma de fogo dentro de casa, colocada no porta-malas de um Chevrolet Captiva e levada ao Hospital Bethesda.

    > Vídeo mostra marido deixando Gabriella Custódio Silva no hospital em Joinville

    Após deixá-la no hospital, Leonardo Natan fugiu do local. A partir da placa do veículo foi descoberto que o proprietário era o marido da vítima.

    Leia as últimas notícias de Joinville e região.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas