nsc
dc

Chuva continua

Mau tempo mantém SC em atenção e Defesa Civil alerta para risco de novos temporais

Sistema de alta pressão é o principal responsável pelo fenômeno que já causou estragos na Grande Florianópolis e no Médio Vale do Itajaí

14/10/2021 - 05h34

Compartilhe

Por Luana Amorim
Chuva deve continuar até a próxima segunda-feira (18)
Chuva deve continuar até a próxima segunda-feira (18)
(Foto: )

Para quem pensou que a chuva ia dar uma trégua durante o fim de semana, más notícias. A previsão, segundo a Defesa Civil, é de que o tempo permaneça chuvoso em Santa Catarina até a próxima segunda-feira (18), inclusive com chances de queda de granizo em algumas regiões.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A atuação de um sistema de alta pressão é o que tem causado a instabilidade no tempo no Estado. Por isso, desde a noite de quarta-feira (13), há chances de temporais com riscos de descargas elétricas, rajadas de vento de até 90 km/h e queda de granizo, principalmente na região Oeste, segundo a meteorologista da Defesa Civil, Elen Pelissaro. 

— A chuva começa no Oeste, mais forte, e vai se dissipando pelo Estado, mas de maneira mais fraca, até a madrugada desta quinta-feira — diz. 

Já na sexta-feira (15), outra condição faz com que a chuva permaneça em Santa Catarina. Segundo Elen, a passagem de uma frente fria fará com que o fenômeno ocorra, de forma generalizada, em todo o Estado, até a manhã de sábado (16). No domingo também deve chover, principalmente em cidades do Litoral.

> Seis cidades de Santa Catarina têm risco de deslizamento após chuva persistente

Mas por que tem chovido tanto em SC? 

Segundo o meteorologista chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, Murilo Fretta, são alguns os fatores que contribuem para o tempo chuvoso no Estado. Entre eles, o fim do período do La Ninã, o que causa uma época de neutralidade e, com isso, as chuvas. Além disso, ele salienta que historicamente outubro é um mês onde há maior ocorrência do fenômeno. 

— Outubro é um mês chuvoso em Santa Catarina, assim como em janeiro e fevereiro. O que muda é a região. Porém, o que tem acontecido é a passagem de áreas de baixa presão, com o aporte da umidade da região amazônica, que favorece o desenvolvimento de nuvens [de chuva] — explica.  

> Ciclone, vendaval, tempestade, tornado e tufão: entenda a diferença

Chuva intensa na Grande Florianópolis e Vale

Nos últimos dias, cidades da Grande Florianópolis e do Vale do Itajaí registraram grandes volumes de chuva. Em Santo Amaro da Imperatriz, por exemplo, choveu 134,2 milímetros em 24 horas, quantidade esperada para todo o mês, o que causou estragos em alguns bairros e estradas foram interditadas. 

A cidade também decretou situação de emergência nesta quarta-feira. 

Já em Guabiruba, no Médio Vale, a chuva provocou alagamentos segundo a Epagri/Ciram. De acordo com a prefeitura, os bairros Planície Alta, Lageado Alto e Lageado Baixo foram os mais afetados. 

Fretta diz que a chuva persistente nas regiões ocorreu devido a passagem de um sistema de alta pressão, que causou instabilidade no tempo. 

— Essa instabilidade, somado ao transporte intenso de chuva, favoreceu a convergência dos ventos sobre o litoral catarinense e, por isso, essas cidades foram as mais afetadas. Com a nova condição de temporal, esses alertas continuam, principalmente para o solo úmido e encharcado, onde pode ocorrer deslizamentos — pontua. 

> Chuva intensa em Palhoça provoca deslizamento e causa alagamentos na cidade

Sol deve voltar na próxima semana 

Para quem está ansioso para a volta do sol, deverá esperar até a próxima semana. Segundo a meteorologista da Defesa Civil, Elen Pelissaro, o tempo volta a ficar ensolarado na próxima terça-feira (19), permanecendo assim, ao menos, até quinta-feira (21).

Já segundo a Epagri/Ciram, a previsão é de que as condições favoráveis para a abertura de sol ocorram na metade da próxima semana, no dia 22 de outubro. 

Leia também: 

Calor, pouca chuva e granizo: como será a primavera em SC

La Niña deve causar novembro com pouca chuva em SC

Prédio mais alto da América do Sul tem Neymar, Luan Santana e números recordes em Balneário Camboriú

Colunistas