nsc
hora_de_sc

Luto

Morre Januário de Oliveira, narrador dono de bordões que marcaram o futebol

Ex-locutor de rádio e TV estava com 81 anos e sofreu uma parada cardíaca nesta segunda-feira (31)

31/05/2021 - 17h45 - Atualizada em: 31/05/2021 - 18h13

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Januário de Oiveira
Januário de Oliveira era autor de bordões e apelidos que marcaram o futebol
(Foto: )

O narrador esportivo Januário de Oliveira morreu nesta segunda-feira (31) aos 81 anos. Conhecido pela irreverência, ele marcou o futebol brasileiro com bordões como "Cruel, muito cruel" e apelidos de jogadores.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O ex-locutor de rádio e TV teve uma parada cardíaca enquanto tratava um quadro de pneumonia em um hospital em Natal (RN), onde morava com a família. Januário já estava internado há 11 dias.

Voz marcante do futebol brasileiro, o narrador fez sucesso em transmissões esportivas, em especial, entre as décadas de 1980 e 1990. São dele bordões como "tá aí o que você queria, bola rolando", "ele sabe que é disso, é disso que o povo gosta", "tá lá um corpo estendido no chão", "cruel, muito cruel" e "sinistro, mas é muito sinistro".

Januário também deu destaque a jogadores do futebol carioca nos anos 1990 com apelidos criados por ele, como "Valdeir, The Flash", "Sávio, o Anjo Loiro da Gávea" e "Super Ézio".

Gaúcho da cidade de Alegrete, Januário foi obrigado a se aposentar em 1998 por conta de uma cegueira, desenvolvida por conta da diabetes.

Veja mensagens de despedida e homenagens do mundo do esporte ao narrador:

Leia também:

> Opinião: Copa América no Brasil casa futebol a qualquer preço com o país da Covid-19

> Copa América 2021 será no Brasil após reviravolta entre sedes

> Olimpíadas 2021 terá surf pela primeira vez; entenda a disputa

> Quem é o manezinho técnico de surf que tenta classificar El Salvador para as Olimpíadas de Tóquio

Colunistas