nsc
dc

Use filtro solar

Onda de calor em SC pode transformar 30°C em temperatura mínima, preveem meteorologistas

De acordo com Marilene de Lima, o centro da massa de ar quente é localizado entre a Argentina e o Uruguai, regiões que já estão sentindo as altas temperaturas

14/01/2022 - 13h16

Compartilhe

Gabriela
Por Gabriela Ferrarez
Oeste e regiões próximas ao RS devem ter temperaturas acima de 36°C todos os dias
Oeste e regiões próximas ao RS devem ter temperaturas acima de 36°C todos os dias
(Foto: )

A onda de calor que irá afetar Santa Catarina a partir deste sábado (14) até terça-feira (18) pode exigir atenção e cuidados. Nas tardes deste período, a massa de ar quente pode transformar a temperatura mínima em 30°C. É o que preveem os meteorologistas Marilene de Lima e Leandro Puchalski.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

De acordo com a meteorologista da Epagri/Ciram, o centro da massa de calor é localizado entre a Argentina e o Uruguai, regiões que já estão sentindo as altas temperaturas. Na capital Buenos Aires, a temperatura bateu um recorde de 45°C, a maior registrada na sua história.

Ela explica que por causa da localização o fenomêno afeta principalmente o Rio Grande do Sul, as regiões de Santa Catarina na divisa, o Oeste e o Meio-Oeste catarinense, mas será sentido em todo o Estado.

O calor se intensifica a partir de sábado (15) e pode seguir até terça-feira (18). Segundo a metereologista, nesse período, a região Oeste e cidades mais próximas ao Rio Grande do Sul serão as mais castigadas e devem ter temperaturas acima de 36°C todos os dias.

> Recorde de calor em SC: veja maiores temperaturas registradas na história

Conforme a previsão, na região de Florianópolis a máxima será de 34°C no sábado, e de 33°C no domingo (16) e na segunda-feira (17). No Vale do Itajaí, como em Blumenau, o calor será mais forte, com máxima de 38° no fim de semana. 

A Defesa Civil previu as máximas em cada região durante a onda de calor
A Defesa Civil previu as máximas em cada região durante a onda de calor
(Foto: )

De acordo com o metereologista e colunista do NSC Total, Leandro Puchalski, a região Oeste pode sofrer mais com o calor por estar mais afastada do Litoral, e assim, ser mais seca. Segundo ele, é possível que as altas temperaturas tragam pancadas de chuvas no período da tarde em todos os dias, o que deve refrescar um pouco. 

— À medida que a temperatura sobe, a gente vai ter pancadas de chuva de verão, nas tardes dos quatro dias, não vai pegar todas as cidades, serão isoladas. Tem que chamar atenção para temporais isolados, que podem atingir determinadas cidades — ressalta. 

O meteorologista também detalhou a previsão do tempo por região durante o período que onda de calor passa por Santa Catarina.

Defesa Civil alerta para ocorrências relacionadas ao tempo

A Defesa Civil de Santa Catarina alertou para a onda de calor e grupos que podem ser mais afetados pela temperatura. Em nota, o órgão disse que "orienta que os cuidados devem ser redobrados com crianças, idosos, portadores de doenças crônicas e pets". 

Segundo Puchalski, a onda de calor se classifica quando há quatro dias ou mais consecutivos de temperaturas acima da média. 

Cuidados com a saúde 

Diante da previsão, o médico Guilherme André Eger, especialista em Família e Comunidade e que atende na Unidade Básica de Saúde da Família Ulysses Guimarães, em Joinville, dá cinco dicas sobre como evitar problemas relacionados ao calor. 

  • Durante o verão suamos mais, então precisamos ingerir bastante líquido, principalmente água. Muitas vezes a dor de cabeça é um dos primeiros sinais de desidratação e agora, com a pandemia, já se pensa que pode ser Covid-19 ou gripe e, às vezes, é só falta de líquido.
  • É importante ter uma alimentação leve, sem gorduras. Alimentação leve é essencial até porque o calor pode diminuir o esvaziamento gástrico e então dar aquela sensação de estômago pesado, às vezes mal estar e tontura.
  • Manter a rotina de sono é essencial para a qualidade de vida.
  • As pessoas que saem para trabalhar durante períodos de calor mais intenso, devem usar boné, chapéu, sombrinha também é válida, alguma coisa que possa proteger do calor. Não esquecer de usar e reaplicar, sempre que necessário, protetor solar. Se possível, usar roupas resistentes aos raios UVA e UVB.
  • Verão é uma época em que são registrados casos de viroses e intoxicação alimentar. Por isso, dê preferência para água tratada, filtrada ou fervida para evitar doenças como diarreia e quadros virais.

Cuidado com os animais

  • Dar água mais de uma vez por dia para manter a hidratação
  • Não é indicado colocar roupinhas no verão
  • Não é indicado passear quando a temperatura está alta, já que o calor da calçada, por exemplo, pode causar lesão nas patinhas. 
  • Garanta que os animais estejam em locais com ventilação e em ambientes que possam se refrescar

Leia também

Cerca de 20 meteoros são vistos no céu de SC na virada de ano; veja vídeo

Caravelas-portuguesas invadem Litoral Norte de SC; espécie é mais perigosa que água-viva

Bares privatizaram praias em SC; MPF está de olho no loteamento da faixa de areia

Colunistas