nsc
    santa

    Pandemia

    Prefeito de Itajaí sugere aplicação retal de ozônio para tratar coronavírus

    “Além da ivermectina, da azitromicina, da cânfora, nós também vamos oferecer o ozônio", disse Volnei Morastoni

    04/08/2020 - 06h14 - Atualizada em: 04/08/2020 - 17h13

    Compartilhe

    Augusto
    Por Augusto Ittner
    Prefeito Volnei Morastoni defende aplicação retal de ozônio em live
    Prefeito Volnei Morastoni defende aplicação retal de ozônio em live
    (Foto: )

    Aplicação retal de ozônio para tratar coronavírus. Esse é tratamento sugerido pelo prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, para pacientes que apresentem sintomas do novo coronavírus. O anúncio foi feito durante uma live, na noite desta segunda-feira (3). Confira o vídeo abaixo.

    > Itajaí deve desistir de distribuir ozônio para tratar coronavírus, recomenda MP

    A cidade, vale lembrar, distribui desde o início de julho a ivermectina, medicamento alvo de debate entre profissionais da saúde, mas que não tem eficácia comprovada para prevenir a Covid-19. No município, já são 3.823 casos e 101 mortes relacionadas à pandemia.

    > Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    Conforme Morastoni, Itajaí se inscreveu na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para fazer parte de um protocolo de pesquisa com ozônio. Na live o prefeito fala ainda de outros tratamentos, como o uso de cânfora, por exemplo.

    — Vamos ser autorizados a ter um laboratório de ozônio. Estamos já vendo o local, todas as acomodações e aparelhos, todo o kit necessário para usar o ozônio, mas serão somente os casos positivos, que têm alguma sintomatologia. Para esses casos, além da ivermectina, além da azitromicina, além da cânfora, nós vamos oferecer o ozônio — explicou o prefeito.

    > Opinião: Prefeito de Itajaí é médico, mas age como benzedeira no combate ao coronavírus

    Segundo Morastoni, o ozônio tem um ''excelente resultado'':

    — É uma aplicação simples, rápida, de dois ou três minutinhos por dia, provavelmente será uma aplicação via retal, que é um aplicação tranquilíssima, rapidíssima, num cateter fininho, e isso dá um resultado excelente. Nós vamos em breve estar implantando isso também. A pessoa tem que fazer por dez dias seguidos, dez sessões, e isso ajuda muitíssimo em casos positivos de coronavirus — concluiu.

    Sobre o local onde ficará o laboratório, Morastoni disse que ainda não há definição. Uma das possibilidades é que a unidade seja implementada no antigo Pronto Atendimento (PA) do Hospital São Vicente.

    > "Ozonioterapia é prática experimental", diz CFM sobre uso em tratamentos como do coronavírus

    Veja o momento em que o prefeito de Itajaí sugere a aplicação retal de ozônio para Covid-19:

    Leia mais:

    > Aumento na busca por ivermectina para cães em agropecuárias preocupa autoridades de Blumenau

    > Ivermectina: o que dizem defensores e críticos do uso contra o coronavírus

    > Distribuição de Kit Covid-19 embalado para presente gera polêmica em SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas