nsc
dc

Acidente aéreo

PF prende controladora boliviana investigada pela tragédia com voo da Chapecoense

Celia Castedo Monasterio teve ordem de prisão assinada por Gilmar Mendes e era considerada foragida pela justiça boliviana

24/09/2021 - 05h47 - Atualizada em: 24/09/2021 - 07h59

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
Acidente da Chapecoense ocorreu em novembro de 2016
Acidente da Chapecoense ocorreu em novembro de 2016
(Foto: )

A Polícia Federal de Mato Grosso do Sul prendeu, na noite de quinta-feira (23), a controladora de voo boliviana Celia Castedo Monasterio. Foi ela quem autorizou, de forma fraudulenta, a viagem da delegação da Chapecoense para a Colômbia em 2016, que terminou na tragédia com 71 mortos.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

> Relatório sobre acidente da Chapecoense revela histórico de imprudência da LaMia

Ela estava refugiada em Corumbá-MS e vivia normalmente. Porém, Celia era considerada foragida pela justiça boliviana. Nesta quinta-feira, Gilmar Mendes, Ministro do STF, expediu uma ordem de prisão assinada e seu pedido de extradição.

Em seu país natal, ela é procurada para responder pela suposta prática do crime de atentado contra a segurança do espaço aéreo. Celia foi a responsável por assinar a autorização do voo sem reportar que o avião da La Mia não tinha combustível suficiente para uma eventual emergência.

Leia mais no Metrópoles, parceiro do NSC Total.

*Gabriel Lima

Leia também 

Sobrevivente da tragédia da Chapecoense se salva após ônibus capotar e deixar 21 mortos

Presidente da CPI da Chapecoense, Jorginho Mello deixa cargo para ficar na CPI da Pandemia

Neto, sobrevivente da tragédia da Chapecoense, vai ter história contada em filme

Colunistas