nsc
nsc

Dicas para viajar com pet

Pode viajar de ônibus com cachorro ou outros pets?

Descubra se é possível levar seu melhor amigo para cair na estrada com você

04/04/2022 - 07h28

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
viagem de ônibus
Especialista dá dicas para viajar com pets em segurança
(Foto: )

Com mais de 8,5 milhões de quilômetros quadrados de extensão, o Brasil é o quinto maior país do mundo. Graças ao seu tamanho, os brasileiros podem explorar os mais diferentes climas e culturas do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. A riqueza de opções, por si só, já é um convite para conhecer cada cantinho do país e, de ônibus, é possível ver de perto as maravilhas que a estrada reserva. 

> Para onde viajar no Brasil? Confira dicas de roteiros culturais para fazer pelo país

Entretanto, quem tem bichinho de estimação em casa sempre fica com a dúvida: pode viajar de ônibus com cachorro ou outros pets? Juliana Farber Metzler, médica veterinária, esclarece:

— Alguns pets podem, sim, viajar de ônibus desde que haja os cuidados necessários e sejam cumpridas as regras das empresas de transporte.

Para poder embarcar e seguir viagem tranquilamente, é preciso estar por dentro das condições determinadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Primeiro, é preciso verificar o porte e raça do bichinho — só podem ser levados cães e gatos de pequeno porte, de no máximo 10 quilos. Depois, basta providenciar um Atestado Sanitário para Trânsito de Cães e Gatos, que deve ser emitido por um veterinário devidamente credenciado ao Conselho Regional de Medicina Veterinária da região de origem do pet. O documento deve ser emitido em até 10 dias antes da viagem.

viajar com animal
Na hora de fazer as malas, é preciso pesquisar as exigências de cada viação para viajar com seu pet
(Foto: )

Tem papagaio, sagui, chinchila ou coruja em casa? Fique tranquilo: animais silvestres também são permitidos. Basta apresentar uma autorização de trânsito emitida pelo Ibama. Cães-guias e animais de acompanhamentos especiais também são permitidos e isentos de taxa de embarque.

Primeiro cuidado deve ser com a saúde do pet

Está planejando uma viagem com o seu pet mas não sabe por onde começar? A veterinária Juliana Metzler dá a dica:

— O animal precisa passar por uma consulta com um médico veterinário para garantir que não apresente nenhum quadro clínico que o coloque em risco durante a viagem. Além disso, é preciso providenciar uma caixa de transporte adequada para a espécie e o tamanho do pet e certificar-se de que o meio de transporte ofereça condições de transportá-lo. Em ônibus, por exemplo, eles devem ser transportados na cabine como qualquer passageiro — comenta a especialista.

Seu pet está em ótimas condições para curtir essa aventura com você? Então é a hora de escolher a empresa de transporte ideal. O BuscaOnibus, maior site comparador de viagens do país, reúne todas as informações necessárias para fazer uma boa escolha: horários, melhores preços, trechos, tipos de ônibus, viações, destinos e outras informações que podem ser relevantes para seu trajeto.

Com mais de 10 anos no mercado, a plataforma ultrapassou 600 milhões de pesquisas por passagens com preços mais atrativos. São diversas empresas nacionais e internacionais disponíveis que consolidam o site como referência entre os viajantes.

Regras da companhia devem ser cumpridas à risca

Antes de viajar com um bichinho de estimação, é preciso se atentar a todos os detalhes. Em algumas situações, os pets não podem acompanhar seus tutores na viagem.

— Animais debilitados, feridos, doentes ou em avançado estado gestacional não devem viajar. Para que a viagem seja autorizada, eles também devem apresentar carteirinha de vacinação com vacinas polivalente e antirrábica, além do atestado de saúde emitido pelo médico veterinário — explica Juliana.

Outros cuidados também devem ser observados. Os pets precisam estar acomodados dentro de uma caixa de transporte de material resistente, forrada com papel ou tapete higiênico. Sem esquecer, é claro, de cobertores, água, comida e até aquele brinquedinho que o pet adora.

Escolher uma boa empresa de transporte é fundamental

Para que a viagem seja incrível, é preciso acertar uma combinação de fatores: os trechos desejados, os horários ideais, o cuidado da companhia com o transporte dos pets e, principalmente, os preços justos ofertados. De acordo com o diretor geral da BuscaOnibus, José Almeida, os viajantes costumam realizar as pesquisas e compras das passagens, em média, com até 48 horas de antecedência à data do embarque. Entretanto, quem planeja a viagem com mais antecedência pode encontrar ofertas mais interessantes que viações e agências digitais começaram a explorar nos últimos anos.

— Na última Black Friday, percebemos promoções de quase 90% em alguns trechos. Isso era impensável há pouco tempo, mas agora o cliente possui mais opções e oportunidades no digital — comenta o fundador do BuscaOnibus.

Maior comparador de passagens do Brasil

Idealizada e fundada em 2009 por José Almeida, a plataforma BuscaOnibus conta com mais de 100 milhões de clientes desde sua criação. São mais de 250 companhias disponíveis, com filtros avançados de busca. Pelo sistema, é possível comparar viagens de ônibus com caronas, ou em trechos mais longos comparar as passagens dos dois modais (ônibus e avião). 

> Site comparador de viagens ultrapassa 600 milhões de pesquisas por melhores preços de passagens

Segundo o diretor, há outros fatores que fazem os viajantes optarem pelo transporte rodoviário, como a possibilidade de viajar durante a noite, em período de descanso, e não precisar comprar com muita antecedência. A plataforma está disponível na versão mobile para ser utilizada com internet no celular e também em aplicativos para Android, disponível na Google Play.

Acesse o site do BuscaOnibus e confira as melhores ofertas de passagem para você viajar com seu melhor amigo pet.

Leia também

Entenda o que é a alopecia androgenética e como tratar esse problema

Wi-fi faz mal à saúde? Mitos e verdades que você precisa saber sobre tecnologias sem fio

Envelhecimento: O tempo passa diferente para as mulheres?

Colunistas