nsc
dc

Partiu Serra

9 pontos turísticos imperdíveis para conhecer na Serra Catarinense

Serra do Rio do Rastro, cachoeiras, vinícolas, morros com chance de neve: veja opções de passeio para curtir o frio em SC

29/07/2021 - 14h35

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Serra do Rio do Rastro, Morro do Campestre e pedra furada são atrações da Serra de SC
Serra do Rio do Rastro, Morro do Campestre e pedra furada são atrações da Serra de SC
(Foto: )

As fortes ondas de frio que atingem Santa Catarina aumentam o interesse de turistas por visitar a Serra Catarinense. A região tem se tornado cada vez mais famosa pelas paisagens de frio e extremo e neve, como ocorreu no final de julho. Mas quem ainda não foi à região ou não conhece todas as cidades pode ter dúvidas sobre quais locais visitar.

Neve é registrada em 25 cidades de Santa Catarina; veja fotos e vídeos

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A reportagem do Diário Catarinense destacou nove pontos turísticos imperdíveis para um roteiro de visita à Serra Catarinense. As visitas podem ser feitas em um trajeto entre as cidades de Urubici, Urupema, São Joaquim e Bom Jardim da Serra, que pode ser iniciado a partir da Grande Florianópolis, pela BR-282, ou na ordem inversa indo do Sul de SC pela Serra do Rio do Rastro. Nesse caso, a estrada já entra como parte da paisagem. Confira:

Serra do Rio do Rastro

Serra do Rio do Rastro é um dos cartões-postais da região e de SC
Serra do Rio do Rastro é um dos cartões-postais da região e de SC
(Foto: )

A Serra do Rio do Rastro é um dos maiores cartões-postais da região e de Santa Catarina. É cortada pela rodovia SC-390, uma travessia sinuosa com 284 curvas e que liga Bom Jardim da Serra a Lauro Müller, no Sul de Santa Catarina. No alto da serra, um mirante oferece a vista panorâmica da paisagem da serra, a 1.421 metros de altitude. Pode ser um acesso para quem quer entrar ou deixar a Serra de SC, em direção ao Sul do Estado ou ao Rio Grande do Sul.

Serra do Corvo Branco

Serra do Corvo Branco, entre Urubici e Grão-Pará, é famosa pela paisagem dos paredões
Serra do Corvo Branco, entre Urubici e Grão-Pará, é famosa pela paisagem dos paredões
(Foto: )

Outra travessia que liga a região serrana ao Sul de SC também é uma das paradas mais famosas da região. A Serra do Corvo Branco liga o município de Urubici a Grão-Pará. O ponto mais famoso é a chamada “garganta” da Serra, o trecho em que a rodovia fica entre dois paredões de rochas, em um cenário sempre procurado para fotos e visitação. O local também tem mirantes privados que oferecem vistas de toda a região, composta por vários cânions. O acesso ocorre por um trecho de cinco quilômetros de estrada de chão a partir de Urubici. Após os paredões, a descida até Grão-Pará tem trechos sinuosos e que requerem atenção do motorista, já que parte do trajeto ainda não está pavimentada – a expectativa do governo é de que o asfaltamento do último trecho inicie ainda este ano.

Serra Catarinense: conheça 5 cidades para visitar no inverno

Morro da Igreja (Urubici)

A famosa "pedra furada", símbolo da Serra Catarinense, é vista do alto do Morro da Igreja, em Urubici
A famosa "pedra furada", símbolo da Serra Catarinense, é vista do alto do Morro da Igreja, em Urubici
(Foto: )

Já que o assunto é cartões-postais, outra parada obrigatória na Serra Catarinense é o Morro da Igreja, também em Urubici. É deste local que se a vista a “pedra furada”, um dos pontos mais famosos de toda a região e das paisagens de frio em SC. É o segundo local mais alto do Estado, a 1.822 metros de altura. O acesso é asfaltado e bastante sinalizado.

Importante: para visitar o Morro da Igreja é necessária uma autorização prévia do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), já que o local fica no Parque Nacional de São Joaquim, uma área de preservação da natureza. No final de julho, os agendamentos ocorriam com apenas uma semana de antecedência. A solicitação deve ser feita no site do ICMBio e é necessário retirar a autorização pessoalmente antes da visita, em uma unidade do ICMBio no Centro de Urubici. A sala fica a 12 quilômetros do acesso à subida do morro.

Morro do Campestre (Urubici)

Turistas chegam a fazer filas por fotos no visual das pedras no topo do Morro do Campestre
Turistas chegam a fazer filas por fotos no visual das pedras no topo do Morro do Campestre
(Foto: )

Um das novas atrações de visitação também em Urubici é o Morro do Campestre. O local tem uma formação rochosa de arenito a 1.380 metros de altura. A paisagem da Serra e as fotos no meio e em cima da pedra que fica no topo do morro têm atraído grande número de visitantes. O acesso ao local custa R$ 15 e há vagas de estacionamento no topo do morro e também embaixo, com um serviço de transporte que leva os visitantes até o ponto mais alto.

Nevascas históricas em Santa Catarina; veja fotos e quando aconteceram

Cachoeiras do Avencal e Papuã (Urubici)

Cachoeira do Avencal, em Urubici, é uma das atrações da cidade
Cachoeira do Avencal, em Urubici, é uma das atrações da cidade
(Foto: )

A Cachoeira do Avencal é uma das mais famosas de Urubuci. Pode ser vista de alguns pontos da rodovia, mas a visitação ocorre em um parque que oferece mirantes para a cascata e também atividades de lazer como tirolesa, ao preço de R$ 20 por pessoa. A queda d’água tem 101,4 metros de altura e pode ser visitada de cima, já na entrada do parque, e na parte de baixo, por meio de uma breve trilha. O acesso é em um trecho de 1,5 quilômetro de estrada de chão a partir da SC-110, já no caminho de Urubici a São Joaquim.

A Cachoeira do Avencal fica em uma rota de cascatas. Subindo o trajeto, após o Avencal, há ainda a Cachoeira Papuã. Recentemente, o local recebeu um mirante de vidro que permite uma vista diferente dos cânions e da queda d’água.

Vinícolas

Vinícolas da Serra de SC produzem os vinhos de altitude e são opções de visitação a quem aprecia a bebida
Vinícolas da Serra de SC produzem os vinhos de altitude e são opções de visitação a quem aprecia a bebida
(Foto: )

A Serra Catarinense é famosa também por produzir os chamados vinhos de altitude, caracterizados por uma maturação mais lenta das frutas em função do frio e da localização. As visitas a vinícolas da região têm se tornado um dos pontos fortes do turismo de toda a região. Os passeios ocorrem com informações sobre o processo de fabricação e degustação. As vinícolas cobram pelas visitas, mas elas são parte importante do roteiro para quem aprecia vinhos e gastronomia. São Joaquim reúne as vinícolas mais tradicionais, mas a rota das vinícolas tem opções de visitas também em cidades como Urubici, Bom Retiro e Urupema.

Recorde de frio em SC: confira as menores temperaturas registradas na história

Morro das Torres (Urupema)

Morro das Torres, em Urupema, costuma registrar neve e temperaturas entre as mais baixas de SC
Morro das Torres, em Urupema, costuma registrar neve e temperaturas entre as mais baixas de SC
(Foto: )

O Morro das Torres, também conhecido como Morro das Antenas, em Urupema, tem se tornado famoso por registrar as menores temperaturas durante as ondas de frio que atingem Santa Catarina. As cenas de neve, geada e sincelo registradas no alto do morro e exibidas pela TV atraem turistas a cada nova frente fria na expectativa de sentir as temperaturas negativas e tentar testemunhar a neve. Boa parte das visitas ocorre no amanhecer, para ver o nascer do sol ou o período mais frio do dia - e portanto, com maior chance desses fenômenos.

O acesso se dá por um trecho de dois quilômetros de chão a partir da SC-112, entre Urupema e Rio Rufino. No alto do morro, a 1.725 metros de altura, um mirante permite a vista de toda a região e um termômetro marca as baixas temperaturas para que quem quer comprovar o frio vivido.

Cascata Que Congela (Urupema)

Cascata Que Congela, em Urupema, também é parada típica nos dias de frio extremo na Serra de SC
Cascata Que Congela, em Urupema, também é parada típica nos dias de frio extremo na Serra de SC
(Foto: )

Ainda em Urupema, outro ponto que já se tornou famoso é a Cascata Que Congela. De nome autoexplicativo, a pequena cachoeira atrai visitantes por ter a queda d’água condensada nos dias de frio extremo. Fica a poucos metros do acesso ao Morro das Torres e rende uma visita rápida para fazer fotos e conferir a possível formação de estalactites de gelo em dias de temperaturas negativas.

"Nunca passei tanto frio", diz turista ao registrar neve na Serra de SC

Cânion da Ronda + Parque Eólico (Bom Jardim da Serra)

Cânion da Ronda, perto do Parque Eólico, é ponto turístico de Bom Jardim da Serra
Cânion da Ronda, perto do Parque Eólico, é ponto turístico de Bom Jardim da Serra
(Foto: )

Bom Jardim da Serra é uma das principais cidades da região e tem como principais atrações os cânions e o turismo de aventura para quem gosta de longas caminhadas e paisagens. O Cânion da Ronda é um dos locais com acesso mais fácil. A visita ao mirante do Cânion da Ronda é cobrada (R$ 10 por pessoa), e pode ser acessado após uma pequena trilha de cerca de 300 metros. O acesso fica a 2,7 quilômetros da Serra do Rio do Rastro, cerca de um quilômetro após o mirante.

O Cânion da Ronda fica próximo ao Parque Eólico de Bom Jardim da Serra, inaugurado em 2011 e com cata-ventos que aproveitam o ar para geração de energia limpa. A visita ao mirante também permite ver de perto uma das torres de geração de energia eólica.

Leia também

Veja dicas de como trafegar em caso de pista congelada

Neve em Santa Catarina: saiba em quais cidades é possível ver o fenômeno

Relembre a neve em Santa Catarina com fotos

Colunistas