nsc
    dc

    Rivais unidos

    PT e PSL nas mesmas alianças ajudaram a eleger três prefeitos em Santa Catarina

    Em municípios do Sul e do Oeste do Estado, coligações ignoraram rivalidades e garantiram vitórias nas eleições municipais

    20/11/2020 - 08h47 - Atualizada em: 22/11/2020 - 21h57

    Compartilhe

    Cristian Edel
    Por Cristian Edel Weiss
    Nereu Borga (à esquerda) e o vice Pedrinho assumirão em janeiro como prefeito e vice de Salto Veloso, onde tiveram apoio do PT e do PSL
    Nereu Borga (à esquerda) e o vice Pedrinho assumirão em janeiro como prefeito e vice de Salto Veloso, onde tiveram apoio do PT e do PSL
    (Foto: )

    O que parecia improvável dois anos atrás aconteceu. E deu resultado. O PT e o PSL juntos, na mesma coligação, ajudaram a eleger três prefeitos em Santa Catarina nas eleições municipais 2020. Nas três situações, o feito foi costurado por candidatos do PP, que conseguiram unir do mesmo lado os principais antagonistas da política brasileira desde 2018. Eles mostram como as eleições municipais são mais pragmáticas e nem sempre ideologias ou bandeiras fazem a diferença para a solução de problemas práticos dos moradores.

    > Confira os partidos que mais ganharam e os que mais perderam prefeituras nestas eleições em relação a 2016

    Em Praia Grande, no Sul do Estado, Elisandro Pereira Machado (PP), o Fanica, venceu o rival Adelirio (MDB) com 52,47% dos votos. Na composição, Fanica tinha o suporte de PT, PSL, PDT, PODE, PL, PSD e PSDB. A coligação elegeu também 5 dos 9 vereadores da próxima legislatura.

    > Mais da metade das cidades de SC terão prefeitos de partidos distintos dos atuais

    Banner da campanha de Fanica, em Praia Grande, reforçando o apoio de partidos rivais à campanha dele
    Banner da campanha de Fanica, em Praia Grande, reforçando o apoio de partidos rivais à campanha dele
    (Foto: )

    Em Salto Veloso, Nereu Borga (PP) conquistou 51,83% dos votos e derrotou Pedro Sezi Silva (MDB), com o apoio do PSL e do PT, além de PL, PDT, MDB e PSD. A aliança também garantiu 5 dos 9 vereadores que tomarão posse em 1º de janeiro.

    Nereu Borga (à esquerda) e o vice Pedrinho comemoram eleição em Salto Veloso, onde tiveram apoio do PT e do PSL
    Nereu Borga (à esquerda) e o vice Pedrinho comemoram eleição em Salto Veloso, onde tiveram apoio do PT e do PSL
    (Foto: )

    Em Pinheiro Preto, no Oeste, a disputa foi mais acirrada e as alianças, mais enxutas. Ainda assim, Gilberto Chiarani (PP), o Beto, contou com o suporte de PSL, PT, PP e MDB para conquistar 42,2% dos votos, vencendo Marcia Bressan (PL) e Kelvin Brocardo (PSD). A Câmara de Vereadores da cidade terá 6 dos 9 eleitos para a próxima legislatura que fizeram parte da aliança de apoio ao novo prefeito.

    Beto (PP) e o vice Dinho (MDB) agradecem os votos conquistados pela coligação que incluiu PT e PSL em Pinheiro Preto
    Beto (PP) e o vice Dinho (MDB) agradecem os votos conquistados pela coligação que incluiu PT e PSL em Pinheiro Preto
    (Foto: )

    A união entre PSL e PT nas eleições municipais não foi exclusividade de Santa Catarina. No Brasil, a combinação de siglas foi vista em 145 cidades no pleito deste ano, segundo o Tribunal Superior Eleitoral.

    Leia mais sobre as Eleições 2020

    > Partidos tradicionais de SC perdem prefeituras e abrem espaço a novas siglas

    > Mais da metade das cidades de SC terão prefeitos de partidos distintos dos atuais

    > Veja o resultado das eleições nas principais cidades de Santa Catarina

    > Segundo turno das Eleições 2020: data, prazos e calendário eleitoral

    > Prefeito eleito pela idade brinca: "Meu pai foi mais rápido no gatilho"

    > SC tem vereadores e prefeitos eleitos entre 18 e 86 anos de idade; saiba quem são

    > Pesquisa Ibope: veja as intenções de voto em São Paulo, Recife e Rio de Janeiro

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas