nsc
    dc

    Assalto no Sul de SC

    Quadrilha levou cerca de R$ 80 milhões de banco em Criciúma, diz delegado

    Informação foi revelada pelo delegado Anselmo Cruz em entrevista ao Fantástico

    07/12/2020 - 07h35 - Atualizada em: 07/12/2020 - 14h35

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Cofre de banco assaltado em Criciúma
    Quadrilha usou explosivos para acessar cofre do banco
    (Foto: )

    A quantia levada pela quadrilha que assaltou um banco em Criciúma na madrugada da última terça-feira (1º) foi de cerca de R$ 80 milhões, informou o delegado Anselmo Cruz, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). A declaração foi dada por ele ao Fantástico, da TV Globo, em reportagem veiculada neste domingo (6).

    > "Um policial fora da curva e um pai exemplar", diz colega sobre PM baleado em assalto em Criciúma

    — Foi em torno de R$ 80 milhões, isso que foi subtraído, mas ainda assim existe conferência sendo feita e refeita porque houve muito dinheiro danificado — disse Anselmo Cruz.

    Até então, a quantia levada pelos criminosos no assalto ao banco, considerado o maior da história de Santa Catarina, não vinha sendo informada oficialmente pelas autoridades.

    Por enquanto, a polícia recuperou cerca de R$ 1 milhão. Até agora 12 pessoas suspeitas de envolvimento no assalto foram presas. O décimo segundo suspeito foi preso na madrugada de sábado (5) em Blumenau, no Vale do Itajaí.

    > Quadrilha teria ficado na região de Criciúma por pelo menos três meses para planejar assalto, diz perito

    Na quarta-feira (2), a polícia também encontrou um galpão utilizado pelos assaltantes, em Içara, a 9 km de Criciúma. Segundo a PM, o local foi utilizado para pintar os carros usados pelos criminosos no assalto. A polícia também descobriu uma casa na cidade de Três Chachoeiras (RS), a 100 km de onde os crimes ocorreram, que teria sido usada pelos criminosos.

    Como foi o assalto

    Conforme a polícia, cerca de 30 homens encapuzados atuaram no assalto à agência bancária, localizada no Centro de Criciúma. A ação teve início no fim da noite de segunda (30), por volta das 23h50min, e se estendeu ao longo da madrugada de terça.

    > Novo cangaço: o que é o termo usado para ação de quadrilhas em SC

    Os criminosos provocaram incêndios, bloquearam ruas e acessos à cidade, atiraram contra o BPM (Batalhão de Polícia Militar) e usaram pessoas como escudos - a polícia estima que entre 10 e 15 pessoas foram feitas reféns, seis delas funcionários do Departamento de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma que pintavam faixas nas ruas da cidade.

    Um policial militar foi baleado durante a ação. Ele passou por três cirurgias e segue internado.

    > Rádio de Criciúma recebeu ameaças durante assalto e precisou interromper transmissão

    Os dez carros usados pelo grupo na ação foram encontrados escondidos em um milharal na cidade vizinha de Nova Veneza.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas