nsc
dc

Skate

Rayssa Leal, a Fadinha, conquista medalha histórica nas Olimpíadas

Aos 13 anos, skatista é a mais jovem do Brasil a subir no pódio olímpico

26/07/2021 - 00h59 - Atualizada em: 26/07/2021 - 02h38

Compartilhe

Guto
Por Guto Marchiori
Rayssa Leal, a Fadinha, recebe a medalha de prata
Rayssa Leal, a Fadinha, recebe a medalha de prata
(Foto: )

O skate street do Brasil garantiu mais uma medalha nas Olimpíadas de Tóquio 2020. E isso se deu graças à Rayssa Leal, a Fadinha. Aos 13 anos, ela conquistou a medalha de prata no torneio feminino e se tornou a mais jovem da história brasileira a subir em um pódio olímpico.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Fadinha, que há sete anos se destacou nas redes sociais com vídeo praticando skate fantasiada de fada, derrubou o recorde anterior que pertencia a Rosângela Santos. Em 2008, a velocista do 4x100m do atletismo, foi medalha de bronze aos 17 anos.

Sem esconder a emoção, Rayssa festejou a conquista da medalha de prata nas Olimpíadas, repetindo o feito de Kelvin Hoefler, que foi segundo colocado na mesma modalidade em Tóquio.

> Prata em Tóquio, Rayssa Leal já brilhou em Criciúma

"Eu estou muito feliz, porque pude representar todas as meninas, a Pamela e a Leticia que não se classificaram, todas as meninas do skate e do Brasil. Poder realizar meu sonho de estar aqui e ganhar uma medalha é muito gratificante. Meu sonho e sonho dos meus pais", disse à TV Globo.

> Confira o quadro de medalhas dos Jogos de Tóquio

As também brasileiras Letícia Buffoni e Pâmela Rosa ficaram fora da final e terminaram na nona e 10ª colocações, respectivamente. Além de Rayssa, o pódio foi completado pelas japonesas Momiji Nishiya, também de 13 anos que ficou com o ouro, Funa Nakayama, de 16, que foi bronze.

Leia também:

> Como acompanhar as Olimpíadas na NSC

> Veja os catarinenses que já conquistaram medalhas olímpicas

> Relembre as aberturas mais marcantes das Olimpíadas

Colunistas