nsc
    dc

    nova alteração

    Respiradores comprados pelo Governo de SC devem deixar a China na noite deste domingo 

    Informação da empresa era que o avião teria decolado no sábado, porém houve mudança no cronograma

    10/05/2020 - 09h54 - Atualizada em: 10/05/2020 - 09h58

    Compartilhe

    Lariane
    Por Lariane Cagnini
    respiradores
    Compra de equipamentos está sob investigação
    (Foto: )

    O primeiro lote dos 200 respiradores comprados pelo Governo de Santa Catarina terá o cronograma de entrega alterado mais uma vez. A assessoria da empresa Veigamed confirmou na manhã deste domingo (10) que o avião com 50 dos 200 equipamentos foi retirado da fila de decolagem para passar por uma inspeção de rotina. A nova previsão é que a encomenda deixe a China na noite deste domingo.

    No sábado, a assessoria da empresa havia informado que o avião já tinha deixado a China e chegaria no Brasil na manhã deste domingo. A Veigamed é a empresa do Rio de Janeiro que intermediou a compra, e informou que essas inspeções são aleatórias e comuns nos aeroportos da China.

    Segundo a assessoria, a informação de que o avião não tinha decolado só foi recebido após a divulgação do cronograma de entrega do lote. Após chegar no aeroporto de Guarulhos (SP), o transporte de São Paulo até Florianópolis em caminhões com escolta deve ocorrer em até 24 horas.

    Cronograma

    Conforme a Veigamed informou no sábado (9), os outros três lotes com 50 respiradores modelo Shangrila 510s devem ser enviados da China nos dias 17, 22 e 27 de maio. Todos vão partir do aeroporto de Beijing com destino a Guarulhos. A Veigamed, no entanto, ressalta na nota que "as datas estão sujeitas a confirmação diante das dificuldades mundiais no transporte de cargas, principalmente de produtos com saída da China".

    Os outros 150 respiradores devem chegar a Santa Catarina no final de maio. A compra e pagamento antecipados de R$ 33 milhões pelo equipamentos são alvo de investigação pelo Ministério Público e outros órgãos fiscalizadores. A polêmica envolvendo o negócio também tem gerado instabilidade interna, e o secretário da Casa Civil Douglas Borba pode ser o novo nome a deixar o governo.

    No final de abril, o secretário de Saúde Helton Zeferino pediu exoneração do cargo, em meio à investigação sobre compra de respiradores. Essa semana, o governador Carlos Moisés disse que a aquisição dos aparelhos foi feita em um momento de "verdadeiro desespero" com a necessidade de ampliar o atendimento de UTI no Estado.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas