nsc
dc

Pandemia

SC emite alerta aos municípios sobre variante Ômicron da Covid

Texto pede a intensificação da vacinação e do uso de máscaras

01/12/2021 - 07h13 - Atualizada em: 01/12/2021 - 08h12

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Santa Catarina não confirmou casos de contaminação pela Ômicron
Santa Catarina não confirmou casos de contaminação pela Ômicron
(Foto: )

O avanço da variante Ômicron do coronavírus preocupa as autoridades sanitárias. Em Santa Catarina, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC) emitiu nota de alerta na terça-feira (30) pedindo a intensificação das medidas de proteção contra o vírus.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

> Nova variante da Covid na África: o que se sabe sobre a mutação

O texto orienta que os municípios organizem estratégias para agir em uma possível nova onda de casos. A intensificação da vacinação e a recomendação pelo uso de máscaras, principalmente em ambientes de uso coletivo, também são solicitadas pelo órgão.

Segundo a Dive, até terça, não foram identificados casos suspeitos da nova variante em Santa Catarina. Em um comunicado, o Superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, informou que pessoas que estiveram em países africanos são monitoradas.

— É importante que todos compreendam o risco que a transmissão do coronavírus causa. Felizmente, as vacinas são eficazes e protegem contra as formas graves da doença. Portanto, compareçam aos locais de vacinação, principalmente os idosos que devem completar o esquema vacinal e tomar a dose de reforço. Lembrando que apenas com o esquema vacinal concluído a imunização tem o seu efeito, e as pessoas estarão protegidas — disse Macário.

A nota de alerta reforça ainda que os municípios comuniquem imediatamente a identificação de casos suspeitos. Isso deve ocorrer já no atendimento inicial de pacientes. Outra ação é a de vigilância genômica.

> Vacinas da Covid protegem contra variante Ômicron? O que dizem fabricantes

> Brasil fechará fronteiras para seis países da África, diz Casa Civil

Amostras coletas em pacientes com suspeita da infecção são encaminhadas para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) ou para os laboratórios parceiros de Bioinformática da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Fundação Ezequiel Dias (FUNED). 

Nestes locais é feito o sequenciamento genômico, que confirma o tipo de variante que causou a infecção.

Saiba mais sobre as variantes da Covid-19

Leia também 

Catarinense muda rotina na África por medo da variante Ômicron: "Incerteza"

Dois casos da variante Ômicron são confirmados no Brasil, diz Anvisa

Vacinados com Janssen devem receber a segunda dose da mesma vacina em SC

Veja em quais países a variante Omicron do coronavírus já chegou

Variante Ômicron afeta pessoas mais jovens, diz especialista

Colunistas