nsc
dc

CICLONE

SC tem ao menos 44 mil pessoas afetadas pelas chuvas em 115 municípios

Estado já reconhece situação de emergência decretada em nove municípios

05/05/2022 - 09h43 - Atualizada em: 05/05/2022 - 13h48

Compartilhe

Paulo
Por Paulo Batistella
Chuvas elevaram nível dos rios e causaram enchentes
Chuvas elevaram nível dos rios e causaram enchentes
(Foto: )

Santa Catarina já tem ao menos 115 municípios com estragos causados pelas chuvas intensas e volumosas que atingiram o Estado no últimos dias, de acordo com balanço divulgado pela Defesa Civil na tarde desta quinta-feira (5). No total, ao menos 44 mil pessoas foram afetadas pelo ciclone extratropical.

> Receba notícias do DC via Telegram

Ainda durante a manhã, um informe do órgão contabilizava 109 cidades com estragos e 30 mil catarinenses afetados. Agora, foram revisados também os números de pessoas desalojadas, ao menos 7.100, e desabrigadas, em 518.

A primeira definição trata do morador que precisou deixar sua casa por conta do desastre, enquanto o segundo caso se refere a quem necessariamente teve que ser acolhido por um abrigo público.

Apesar da atualização, os dados ainda parecem defasados se comparados ao que municípios têm anunciado. A cidade de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, por exemplo, tem quase 500 pessoas em abrigos em meio à enchente do Rio Itajaí-Açu. Antes, a prefeitura chegou a falar em 7 mil desalojados, mas corrigiu a informação.

Já em Tubarão, no Litoral Sul, mais de 700 pessoas foram acolhidas em abrigos supervisionados pela Defesa Civil local somente ao longo desta madrugada, segundo a prefeitura comunicou na manhã desta quinta. O Rio Tubarão, que atravessa o município, também transbordou.

Os dois municípos recebem, inclusive, visita do governador Carlos Moisés (Republicanos) nesta quinta, quando ele passará a vistoriar as cidades mais afetadas pelas chuvas no Estado. A agenda no primeiro deles ocorreu durante a manhã.

A publicação da Defesa Civil também aponta que agora nove municípios já tiveram decretada situação de emergência por conta das chuvas reconhecida pelo Estado. São eles: Tubarão, Orleans, Forquilhinha, Urubici, Maracajá, Araranguá, São Joaquim, Lages e Laurentino.

O documento cita que Taió, no Alto Vale do Itajaí, deve decretar emergência ainda nesta quinta, mas não menciona Videira, no Meio-Oeste, que comunicou ter publicado decreto deste tipo já na terça (3). A emergência permite deslocar funcionários e fazer compras com dispensa de licitação para mitigar os estragos das chuvas.

A maior parte dos municípios com situação de emergência homologada pelo governo estadual está no Sul catarinense, na região na qual se estende a bacia hidrográfica do Rio Tubarão e onde há cidades com maior volume de precipitação nos últimos quatro dias. São Martinho, no topo da lista, acumulou 380,4 milímetros de chuvas no período, segundo informou a Defesa Civil no balanço.

Defesa Civil reúne números dos municípios com maior volume de chuvas
Defesa Civil reúne números dos municípios com maior volume de chuvas
(Foto: )

O documento revisado passou a contar três mortes por conta do ciclone, duas delas em São Joaquim. A mais recente, que não era contabilizada no boletim anterior, foi confirmada na manhã desta quinta, em Urubici, após ter sido encontrado o corpo de um homem de 45 anos que teve o carro arrastado pela enxurrada.

Ao longo do dia, ainda haverá risco de inundações e deslizamentos no Estado devido ao volume de chuvas acumulado nos últimos dias, segundo a Defesa Civil. A precipitação passa ao menos a ser menor agora. Já as temperaturas devem cair.

Leia mais

Ciclone deixa cidade da Grande Florianópolis isolada sem água, luz e telefone

Qual a situação e o nível das barragens em Ituporanga, Taió e José Boiteux

Afinal, o que é um ciclone extratropical? A gente explica

Colunistas