nsc
dc

Pandemia

SC teve 36 mortes de pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI em fevereiro

Conforme ofício do Estado, 478 pedidos de busca por leito de UTI foram registrados durante o mês de fevereiro

05/03/2021 - 15h24 - Atualizada em: 05/03/2021 - 16h45

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
UTI coronavírus
Com colapso na saúde, SC vive momento de lotação nas UTIs
(Foto: )

Ao menos 36 pacientes com Covid-19 morreram enquanto esperavam por um leito de UTI em Santa Catarina durante o mês de fevereiro. O número é reflexo do colapso na saúde, com hospitais lotados em todas as regiões do Estado nas últimas semanas.

> "Tenho certeza que se tivesse leito ele teria se salvado", diz filha de paciente que morreu na fila por UTI em Xanxerê

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

A informação foi confirmada pela Central Estadual de Regulação de Internações Hospitalares, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde, em resposta a um questionamento feito pelo Ministério Público.

Conforme o documento, em fevereiro foram registrados 478 pedidos de busca por leitos de UTI para pacientes com Covid-19. O número conta apenas os casos que passaram pela regulação estadual, ou seja, pacientes que seriam transferidos de uma região para outra. Casos que foram transferidos entre cidades vizinhas não entram na conta.

Destes 478 pedidos, segundo o ofício do órgão estadual, 36 foram encerrados por causa da morte do paciente antes de um leito ficar disponível. Tratam-se de dados até o dia 28 de fevereiro, que podem ter aumentado nos primeiros dias de março enquanto o Estado permanece com lotação máxima nos hospitais.

Conforme a secretaria de Estado da Saúde, nesta sexta-feira (5) 291 pacientes estavam aguardando por um leito de UTI em Santa Catarina. Os dados sobre as mortes em fevereiro são os primeiros desse tipo oficializados pelo Estado.

Nos últimos dias, municípios como Xanxerê já haviam informado dados sobre mortes na fila de espera. Até segunda-feira (2), oito pacientes com Covid-19 tinham morrido no município do Oeste catarinense, que vive uma das situações mais críticas da pandemia.

Leia também

Grupo faz corrente de oração de joelhos em frente a hospital em Chapecó; veja vídeo

Dagmara Spautz: catarinenses são enviados para o ‘corredor da morte’ em nome da economia

6 fatos revelam o pior momento da pandemia para SC e Brasil​

Colunistas