nsc
dc

Turismo

Suspensão da temporada de cruzeiros pode afetar 43 escalas e ter impacto milionário a SC

Três cidades do Litoral que recebem navios estimam reflexo na arrecadação direta e nos gastos de turistas se viagens seguirem canceladas

04/01/2022 - 07h00

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Cruzeiros terão embarques suspensos por companhias até 21 de janeiro
Cruzeiros terão embarques suspensos por companhias até 21 de janeiro
(Foto: )

A possível suspensão da temporada completa de cruzeiros no Brasil pode afetar 43 escalas que ainda estão previstas para três cidades de Santa Catarina que recebem navios. Mais do que isso, pode representar um impacto financeiro milionário na arrecadação com a operação das embarcações e no gasto de turistas nas cidades de parada e desembarque.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou no último dia 31 a suspensão do restante da temporada de cruzeiros no país. A orientação veio após surtos de Covid-19 em navios que transportavam turistas na costa brasileira. Um deles chegou a ter o desembarque barrado em Balneário Camboriú por conta dos casos da doença. A rota foi desviada para Santos, e os passageiros deixaram a embarcação de forma escalonada, tendo que respeitar uma quarentena.

A recomendação da Anvisa ainda não foi avaliada pelo Ministério da Saúde, mas nesta segunda-feira (3) a Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia Brasil) anunciou a suspensão voluntária das operações até 21 de janeiro. As companhias informaram que durante esta pausa vão ”buscar alinhamento do governo federal, Anvisa, estados e municípios” em relação aos protocolos de saúde e segurança.

Em Balneário Camboriú, estão previstas mais 16 escalas de cruzeiros até o final da temporada, em abril. Viagens que deixariam de ocorrer caso o restante da temporada seja suspenso. Em Porto Belo, estão programadas mais 15 paradas.

A terceira cidade que recebe cruzeiros durante a temporada é Itajaí. Neste caso, a cidade não apenas serve como ponto de parada para turistas, como também é ponto de embarque de viajantes que partem para cruzeiros pela costa brasileira.

Por causa disso, o impacto financeiro dos cruzeiros na atividade econômica é ainda maior, porque também movimenta sistemas como a rede de hotéis.

O diretor-executivo da Secretaria de Turismo de Itajaí, Darlan Martins, explica que com base nos valores da última temporada de cruzeiros, entre 2019 e 2020, o gasto médio de um passageiro que embarca na cidade é de R$ 649 e de um turista que está em viagem e desce do navio apenas para visitar a cidade, de R$ 236.

Com base nesses números, a cidade estima em R$ 19 milhões o gasto de turistas em toda a temporada de cruzeiros, com compras feitas nos embarques ou paradas. Como somente três cruzeiros passaram pela cidade até o momento, desse número, R$ 15 milhões estariam ameaçados em caso de cancelamento do restante da temporada.

Além desse valor de gastos dos viajantes, há ainda os as quantias de taxas, mão de obra para manobra do navio e outras despesas que da cadeia portuária.

Suspensão e impacto econômico no país

Sobre a suspensão dos cruzeiros por conta dos casos de Covid-19 registrados em navios nas últimas semanas, o secretário defende que os diagnósticos ocorrem devido à alta quantidade de testes feita entre os passageiros, e compara a situação com outros modais de transporte importantes ao turismo, como aviões e ônibus.

— Hoje os protocolos por parte dos navios são extremamente rígidos. Quantos milhares de ônibus e carros temos chegando, e ninguém testou, mas nos navios, para embarcar, tem que ter teste e vacina, e todo dia 10% da população do navio é testada. Portanto, estão aparecendo casos porque tem testes — defende.

Na nota em que comunicou a suspensão voluntária dos cruzeiros até o dia 21, a CLIA Brasil disse lamentar "que as companhias defenderam o protocolo de saúde e segurança dos navios e também destacaram o impacto econômico que o cancelamento da temporada pode ter em todo o país.

Segundo estudo da associação, a temporada atual tem previsão de movimentar 360 mil turistas em todo o país, com impacto de R$ 1,7 bilhão e geração de 24 mil empregos.

Veja possíveis impactos da suspensão de cruzeiros em SC

Itajaí

12 escalas ainda previstas até o final da temporada;

56 mil passageiros em toda a temporada (15 mil embarques e 41 mil em trânsito);

R$ 15 milhões, prejuízo previsto caso o restante dos cruzeiros sejam suspensos;

Não há estimativa do impacto na arrecadação direta, com taxas e gastos na operação portuária.

Balneário Camboriú

16 escalas previstas até o final da temporada;

Sem estimativa de passageiros e de impacto financeiro em caso de cancelamento da temporada, tanto com arrecadação direta quanto com os gastos dos visitantes.

Porto Belo

15 escalas previstas até o final da temporada;

R$ 1 milhão de prejuízo econômico previsto em caso de cancelamento da temporada. O valor considera apenas a arrecadação direta com taxas e gastos da operação;

Não há estimativa do impacto financeiro com os turistas que deixariam de consumir na cidade em caso de suspensão.

* Com informações de Dagmara Spautz

Leia também

Florianópolis investiga surto de Covid-19 em unidade de saúde

Jair Bolsonaro está bem, mas não tem previsão de alta, diz hospital

Os bastidores da partida às pressas de Bolsonaro de SC

Colunistas