nsc
dc

Fenômeno natural

Tornado no Meio-Oeste: falta energia e o comércio segue fechado em Campos Novos e cidades vizinhas

Mais de 1,7 mil pessoas foram afetadas; frigoríficos buscam alternativas para armazenar as carnes sem luz

31/05/2021 - 12h58 - Atualizada em: 31/05/2021 - 13h04

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Estragos do tornado atingiram residências, indústrias e comércio
Estragos do tornado atingiram residências, indústrias e comércio
(Foto: )

O cenário ainda é de destruição em Campos Novos, no Oeste de Santa Catarina, depois de dois dias que o tornado de 123 quilômetros por hora causou estragos no município. Ao todo foram 288 residências danificadas, mais de 20 indústrias e uma escola municipal. Mais de 1,7 mil pessoas foram afetadas na cidade, segundo informações da prefeitura.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Além de Campos Novos, outras cidades do Meio Oeste catarinense foram atingidas. O vendaval derrubou quatro torres de transmissão, o que gerou o desligamento automático da linha de energia elétrica entre Campos Novos-Videira. Ao todo, na madrugada de sábado (29), treze municípios ficaram sem energia elétrica, cerca de 90 mil consumidores.

Nesta segunda-feira, a Celesc informou que a energia já foi restabelecida em oito cidades, com remanejamento de carga de outras subestações e também com esquema de rodízio. Segundo a empresa, até o final do dia, grande parte da área atingida terá energia elétrica.

Cidades sem energia elétrica

Videira, Fraiburgo e Caçador ainda estão sofrendo com a falta de energia elétrica. Nessas cidades, devido a falta de luz, o feriado de Corpus Christi foi transferido para esta segunda-feira e terça será ponto facultativo. Em Videira e Fraiburgo, municípios que decretaram situação de emergência, a Celesc adotou um esquema de rodízio de energia. 

Dorival Carlos Borga, prefeito de Videira, contou que o município está parado. Com a pouca energia recebida, a prioridade são para os serviços essenciais, como hospitais. Além disso, o cronograma de vacinação da gripe e da Covid-19 estão mantidos e as vacinas estão armazenas em locais com gerador.

O chefe do Executivo municipal ainda lembra que a cidade depende da indústria frigorífica, que precisa essencialmente de energia elétrica para refrigeração.

— A situação é bem crítica porque trabalhamos com frigorífico. As indústrias estão tentando transferir os produtos e colocando em caminhões refrigerados. Quem tem gerador está tentando manter em carga mínima — explicou o prefeito.

Pela segunda vez, em dois anos, Videira não teve estragos na estrutura com tornados que atingiram município vizinhos. Além desse de Campos Novos, em agosto de 2020, o mesmo fenômeno causou estragos em Tangará.

> Tornados em SC: relembre seis vezes em que o fenômeno ocorreu no Estado

Da mesma forma, a situação na cidade está complicada com a falta de luz. Em relação à água, 90% do perímetro urbano está sendo atendido e geradores foram contratados para o recurso ser levado até as partes mais altas. As regiões do interior do município estão sendo abastecidas com cinco caminhões.

O prefeito Dorival reclama sobre o fornecimento de energia e ainda afirma que o crescimento da cidade é compromotido devido à limitação de energia elétrica. 

— Não temos o suprimento de enrgia necessário. Esse é o grande gargalo de toda a nossa região. Essas ocorrências mostram a fragilidade do sistema elétrico para essa região.

Campos Novos

Campos Novos faz levantamento de estragos devido ao tornado
Campos Novos faz levantamento de estragos devido ao tornado
(Foto: )

Em Campos Novos, a energia elétrica já foi restabelecida e o trabalho é de reconstrução das residências e estabelecimentos atingidos pelo tornado. Com mais de 1,7 mil pessoas afetadas, a Defesa Civil estadual enviou ainda no sábado colchões, kit de acomodação, lona e cestas básicas para a cidade. Nesta segunda (31) telhas chegam ao município para atendimento das residências danificadas.

> Você sabia? Santa Catarina é a segunda área mais propícia para tornados no mundo

Segundo a prefeitura, não há moradores desabrigados, já que o órgão ajudou na remoção das pessoas para as casas de parentes, amigos e vizinhos. Apenas dois moradores ficaram com ferimentos leves e foram encaminhados ao hospital para observação.

Os bairros mais afetados foram Ernesto Zortea, Cohab Boa Vista e Distrito Industrial. A região central não foi atingida e o cronograma de vacinação contra a gripe e a Covid seguem normalmente. 

Apenas a Escola Municipal Novos Campos, por segurança, foi interditada e os alunos seguem em aula remota. O comércio também está ativo na cidade e os órgãos responsáveis continuam fazendo as vistorias e o levantamento das estruturas colapsadas para que haja uma comprovação do desastre e um plano de recuperação.

Moradores foram avisados sobre o riscos por SMS

Na sexta-feira (28) à noite, antes do tornado, a Defesa Civil estadual enviou SMS, por meio do sistema de alertas meteorológicos Nowcasting, para os moradores da região. Os avisos chegaram à população às 22:34, 22:49 e 23:01 com alerta de temporal com rajadas de vento, inclusive, para Campos Novos.

O coronel do Corpo de Bombeiros, Aldo Baptista Neto, e secretário-adjunto da Defesa Civil explicou que os avisos do órgão foram de temporal, descargas elétricas, granizo e rajada de vento e que só é possível saber que um tornado atingirá uma região quando ele se forma e começa a agir.

Por isso, a Defesa Civil emite o alerta e depois a área atingida precisa passar pela fase de socorro e ajuda humanitária, prestada pelas forças de salvamento e, de reestabelecimento, para organização das intervenções e reconstruções.

Leia também

Copa América será no Brasil após reviravolta entre sedes

Nubank fica fora do ar nesta segunda-feira

Aumento do teto do Simples pode beneficiar empresas de SC

Colunistas