nsc
dc

Coronavírus

Um dia após dar à luz trigêmeos, mulher é intubada com a Covid-19 em Chapecó

O pai dos bebês ainda aguarda o resultado de um exame para poder conhecer os filhos

01/03/2021 - 14h09 - Atualizada em: 01/03/2021 - 16h14

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Caroline Grimaldi está internada no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó
Caroline Gotardo está internada no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó
(Foto: )

Foi uma surpresa quando a família Gotardo descobriu que Caroline estava grávida novamente. Ela e o marido Irno, moradores de Maravilha, no Oeste de SC, já tinham três filhos quando num ultrassom descobriram a gravidez de trigêmeos. Manoela, Alice e Théo nasceram na tarde de 24 de fevereiro no Hospital Regional do Oeste (HRO), em Chapecó. Um dia depois, a mãe foi intubada após o coronavírus afetar os seus pulmões.

Nesta segunda-feira (1º), com a esposa ainda internada, Irno aguarda um exame negativo de Covid-19 para finalmente conhecer os recém-nascidos, que não viu nem por foto.

— Foi uma surpresa a descoberta da gravidez. No primeiro ultrassom apareceram dois bebês. Nós tivemos um baque. Quinze dias após isso a gente fez o segundo ultrassom e constatou não serem dois, mas sim três. Outra surpresa — conta o vendedor Irno.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Caroline estava com 27 semanas de gestação quando foi ao hospital em Chapecó para verificar sua saúde e a dos filhos. Após uma semana na unidade, foi liberada e voltou para casa. Ela apresentou os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 16 de fevereiro. Preocupado, o marido procurou atendimento no próprio município onde vivem.

O diagnóstico veio no dia 18, seguido pela recomendação pelo tratamento em casa. Contudo, com falta de ar, a gestante foi levada para o HRO.

> Seis pacientes com Covid-19 morrem aguardando leitos de UTI em Xanxerê

Irno conta que viu a esposa pela última vez por meio de uma videochamada. Com dificuldade para falar, ela usou gestos para expressar a saudade da família. O contato foi feito no começo da tarde.

Por volta das 17h, Caroline foi sedada e intubada para poder respirar. Os trigêmeos, segundo o pai, foram internados logo após o parto. Nesta manhã, ele ainda aguardava o resultado de um segundo teste dos filhos para poder conhecê-los.

Irno e Caroline com os filhos mais velhos
Irno e Caroline com os filhos mais velhos
(Foto: )

O vendedor está afastado do trabalho há três semanas e pretende ficar ainda mais. Quer cuidar dos filhos após a alta hospitalar.

— Eu estou apreensivo. Tudo está sendo à distância, por telefone. [...] Eu me sentiria muito bem em casa cuidando deles — completa Irno.

> Técnica de enfermagem morre de Covid-19 sem vaga na UTI

Além de Caroline, a filha mais nova do casal também testou positivo para a doença. A menina de um ano teve dor de garganta e febre, mas se recuperou em casa. O filho mais velho teve um quadro febril, mas não chegou a ser testado.

A família faz uma arrecadação de fraldas e dinheiro para conseguir arcar com os custos da chegada dos bebês.

Oeste tem UTIs lotadas

Em Chapecó, até domingo (28), foram confirmados 24.697 casos e 270 mortes pela Covid-19. O maior município do Oeste busca ampliação de leitos de UTI para atender os pacientes com a doença.

A situação grave também é enfrentada em Xanxerê. No Hospital Regional São Paulo (HRSP), referência no atendimento da doença na cidade, 28 pacientes aguardavam por leito de UTI na manhã desta segunda-feira (1º).

> Em colapso, Santa Catarina tem 155 pessoas na fila de espera por leito de UTI

No município de Maravilha, onde mora a família Gotardo, mais de 2 mil casos foram confirmados. Segundo a prefeitura da cidade, 29 pessoas morreram em decorrência da doença desde o início da pandemia.

Restrospectiva da pandemia 

Leia mais:

Em lockdown, SC registra ocorrências de desrespeito e aglomeração

Filho abandona o pai em rodoviária e é preso em Blumenau

SC tem mais de 95% de ocupação de UTIs adulto em 5 das 7 regiões

Colunistas