nsc
dc

Covid-19

Uso e importação de proxalutamida no Brasil são suspensos pela Anvisa

O presidente Jair Bolsonaro trata, desde julho deste ano, o medicamento como a "nova cloroquina"

02/09/2021 - 14h57

Compartilhe

Metrópoles
Por Metrópoles
A suspeita é de que as importadoras tenham apresentado documentos falsos para conseguir liberar a importação
A suspeita é de que as importadoras tenham apresentado documentos falsos para conseguir liberar a importação
(Foto: )

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu, nesta quinta-feira (2), o uso e a importação de produtos que contêm proxalutamida. A suspeita é de que as importadoras tenham apresentado documentos falsos para conseguir liberar a importação.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro trata o medicamento como a nova promessa de cura contra a Covid-19 - o que seria a "nova cloroquina". O remédio é um bloqueador hormonal desenvolvido na China e usado em testes para tratamento do câncer de próstata. 

> Bolsonaro passa por Florianópolis com aglomeração e em ritmo de campanha eleitoral

> Blumenau doa cloroquina encalhada para outras cidades de Santa Catarina

O órgão ainda determinou que a Gerência-Geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária instaure um dossiê de investigação para analisar os produtos que têm a substância em sua composição. O objetivo, de acordo com a Anvisa, é diminuir o risco para os usuários desses produtos.

Leia mais em Metrópoles, parceiro do NSC Total.

Leia também

Nenhum estudo comprova ivermectina eficaz contra coronavírus, alerta infectologista

É falso e-mail com convite para dose extra da vacina contra Covid-19 em Joinville

MP denuncia 14 integrantes de facção criminosa por tráfico de drogas em Mafra

Colunistas