nsc
dc

Julgamento

Vítimas e testemunhas de ataque a creche em Saudades serão ouvidas pela Justiça nesta quinta

Três crianças com menos de 2 anos foram assassinadas na escola no horário do soninho; duas educadoras também foram mortas

03/08/2021 - 17h06 - Atualizada em: 03/08/2021 - 17h33

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Réu tem 18 anos e está preso desde a data do ataque
Réu tem 18 anos e será ouvido na 2ª audiência, realizada também em agosto
(Foto: )

Seis sobreviventes do ataque a creche Aquarela, em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, e nove testemunhas vão contar à Justiça o que viveram e viram durante a ação criminosa que tirou a vida de três crianças com menos de 2 anos e de duas educadoras no último 4 de maio. A primeira audiência do processo que julga o responsável pela sequência de crimes bárbaros, ocorre na tarde desta quinta-feira (5) em Pinhalzinho, na mesma região. O réu tem 18 anos. 

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Como o processo corre em sigilo, somente equipe de trabalho e depoentes têm autorização para participar da audiência, que será presidida pelo juiz Caio Lemgruber Taborda. 

Por conta da pandemia, os depoimentos ocorrem no Fórum, mas serão ouvidos no formato virtual por magistrado, promotor e defesa do réu. Os três estarão em vídeo na televisão instalada na sala de depoimentos, para interação imediata com os entrevistados.

Outra audiência será realizada da mesma maneira no dia 24 deste mês, quando o agressor deve ser ouvido. Ele falará por videoconferência, de uma sala do Presídio Regional de Chapecó, onde está preso desde que recebeu alta hospitalar, oito dias após o crime. 

Cenas de horror e gritos por socorro: professora relata desespero durante ataque a creche em SC

Motivação repugnante e imoral

De acordo com o delegado Jerônimo Marçal Ferreira, ele invadiu a Escola Infantil Pró-Infância Aquarela e feriu a professora na entrada da unidade. Ela teria então corrido para a sala onde estavam quatro crianças, todas menores de dois anos. Além deles, o suspeito atacou uma agente educadora.

O autor do ataque a creche Aquarela está preso desde 4 de maio, quando as três crianças com menos de 2 anos e as duas educadoras foram assassinadas com golpes de faca dentro da escola. Na ocasião, ele foi levado ao hospital sob custódia ao tentar tirar a própria vida. Quando recebeu alta, foi levado ao presídio. 

O réu responde por cinco homicídios qualificados por motivo torpe, cruel e em ação que impossibilitou a defesa das vítimas. Além disso, é réu por 14 tentativas de homicídio - de pessoas que também estavam na creche. 

A motivação do que se considera um massacre inspirado em ataques internacionais, é "repugnante e imoral", segundo o promotor de justiça responsável pela denúncia, Douglas Dellazari. 

Leia também

Quem são as três crianças vítimas do ataque a creche em Saudades, no Oeste de SC

Ataques a escolas no Brasil: 8 vezes em que o país viveu cenas de terror

Quem era a professora morta em ataque a creche no Oeste de SC

Colunistas