O setor imobiliário entrou no ano com o pé direito, com tendência de baixa nos juros e inflação estável. Em SC, que concentra o mercado mais disputado do país, 2024 começou com recorde: nas quatro primeiras semanas do ano, em janeiro, um único corretor vendeu R$ 48 milhões em imóveis de alto padrão em Balneário Camboriú.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Os principais compradores foram da indústria, do agronegócio e das áreas de saúde e Judiciário, vindos de diversos estados brasileiros. O Rio Grande do Sul e o Paraná foram destaque – os gaúchos fecharam 50% das vendas nos primeiros 20 dias do ano. Entre os imóveis mais procurados, destaque para apartamentos com 200 a 300 metros quadrados privativos, com quatro a cinco suítes.

Bruno Cassola, consultor imobiliário que alcançou o resultado, diz que o valor representa 70% a mais que o mesmo período de 2023. Mesmo com a avaliação de que se trata de um volume de negociações “fora da curva”, a previsão para 2024 é otimista: ele espera que o ano termine com mais de R$100 milhões em negócios fechados.

Arrecadação recorde prova que turismo é um bom negócio para SC

Continua depois da publicidade

– Começamos 2024 com um número recorde de vendas e acreditamos que este volume se manterá elevado durante o ano, principalmente pelo fato da cidade viver na iminência de uma nova onda de valorização imobiliária decorrente do início das obras da nova orla, que já é considerada a maior obra de reurbanização do país e deve fazer com que os imóveis frente mar tenham uma expressiva valorização nos próximos anos – afirma.  

Segundo Cassola, as vendas devem seguir em ascensão em 2024. Uma das justificativas é a intenção de compra, que se mantém em alta. Segundo pesquisa da Brain Inteligência Estratégica, 39% dos brasileiros têm intenção de comprar um imóvel.

– Esse comportamento deve aumentar a sensação de escassez, já que em 2023 tivemos menos lançamentos e mais vendas de estoque. Além disso, aliado à diminuição na inflação temos previsão de queda da Selic, que reduz a rentabilidade de alguns investimentos, como é o caso da renda fixa, e pode contribuir para uma migração mais forte para o mercado imobiliário.

Disputa por construtora de luxo de SC tem nova reviravolta na Justiça

Segundo ele, isso significa que uma parcela maior de potenciais compradores, que antes estavam indecisos ou adiando a aquisição de um imóvel, poderão optar por esse tipo de investimento que gera uma rentabilidade de 30% até 50% em um ano, dependendo da localização.

Continua depois da publicidade

– É o caso de Balneário Camboriú, que valoriza cerca de 20% ao ano, segundo Índice FipeZap. Porém, esse índice é resultado de uma média que avalia todos os bairros da cidade, incluindo áreas mais afastadas e não turísticas. Ou seja, no caso de imóveis novos frente mar ultrapassa essa valorização.

Quanto custa o metro quadrado nas cidades mais valorizadas do Brasil (*):

(De acordo com o índice FipeZap janeiro 2024)

Leia mais:

“Prédio do Neymar” volta ao topo em duelo de arranha-céus em Balneário Camboriú

Estoque de imóveis de luxo é nova estratégia de valorização em SC

Destaques do NSC Total