nsc
    nsc

    Coronavírus

    Depois de homeopatia, vermífugo e ozônio, prefeito de Itajaí anuncia que adotará cloroquina

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    16/08/2020 - 11h14 - Atualizada em: 16/08/2020 - 15h05
    Live prefeito Volnei Morastoni
    Live prefeito Volnei Morastoni (Foto: Reprodução)

    O prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB), anunciou em uma live nas redes sociais que a cidade adotará o protocolo de tratamento com cloroquina. Estimulado pelo Ministério da Saúde, o medicamento está disponível na rede pública de saúde e já é usado por outras cidades no Estado. No vídeo, Morastoni diz que o presidente Jair Bolsonaro “tem razão” ao defender a cloroquina e afirma ter solicitado o abastecimento da rede municipal ao Ministério da Saúde.

    > Ozonioterapia, cogitada em Itajaí, é criticada por entidades médicas e tem projeto para regulamentação

    > Prefeito de Itajaí sugere aplicação retal de ozônio para tratar coronavírus

    Em nota, a prefeitura destacou que “não há protocolo para a utilização da hidroxicloroquina como profilaxia”, ou seja, como uso preventivo. O comunicado afirma que a distribuição “seguirá todas as diretrizes do Ministério da Saúde, que estabelece o medicamento para tratamento de casos positivos, mediante prescrição médica para cada caso. Ou seja, é de competência do médico, em concordância declarada por escrito do paciente, o uso do tratamento medicamentoso”.

    Apesar do protocolo nacional, a cloroquina não tem comprovação de eficácia para tratar a Covid-19, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu os testes com a medicação depois que estudos indicaram que pessoas submetidas ao tratamento não tiveram benefícios - mas experimentaram maior risco à saúde.

    Esta é a quarta aposta de medicação anunciada pela prefeitura de Itajaí no combate ao novo coronavírus. A cidade já investiu na distribuição de cânfora, um suplemento homeopático com supostos benefícios à imunidade, distribuiu ivermectina, que é um vermífugo cujos testes de eficácia na prevenção do novo coronavírus ainda não foram feitos em animais nem em humanos, e recentemente apostou na ozonioterapia – tratamento em fase de estudos, experimental.

    Anunciada pelo prefeito em uma live, a aplicação de ozônio, por via retal, fez o prefeito virar notícia internacional. Na semana que passou a prefeitura acatou uma recomendação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que proíbe fazer divulgação da ozonioterapia até que haja resultados dos estudos sobre a prática.

    O prefeito enviou ofício ao MP, concordando com a recomendação, na quarta-feira (12). Apesar disso, Morastoni cita o tratamento na live, que foi ao ar na sexta-feira, dois dias depois.

    - Como usamos a cânfora, como usamos a ivermectina, o ozônio, como pode ser a hidroxicloroquina, como é a vitamina D, como é o zinco, quando houver um protocolo oficial – afirmou o prefeito no vídeo, que não está mais disponível nas redes sociais da prefeitura devido à regras eleitorais.

    Para justificar a aposta nos medicamentos, o prefeito diz que não poderia deixar “a banda passar”. De acordo com os dados consolidados pela Secretaria de Estado da Saúde, Itajaí tem 4269 casos de contaminação pelo novo coronavírus. O município é o segundo em Santa Catarina na quantidade de mortes. Até sábado, somava 134 óbitos.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas