nsc
nsc

Política

Deputados aprovam lei que libera educação domiciliar em SC

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
27/10/2021 - 16h55 - Atualizada em: 28/10/2021 - 07h55
Educação domiciliar
Educação domiciliar (Foto: Leo Munhoz, Arquivo NSC)

O projeto de lei que autoriza a educação domiciliar em Santa Catarina foi aprovado por maioria de votos nesta quarta-feira (27) na Assembleia Legislativa. A votação não estava prevista, e o projeto foi incluído na pauta na última hora. A proposta contou com 25 votos a favor, seis contrários e uma abstenção.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O texto aprovado foi o substitutivo do deputado Jair Miotto (PSC), que alterou a proposta original do deputado Bruno Souza (Novo). A lei segue agora para sanção do governador Carlos Moisés. 

O projeto prevê que as crianças em homeschooling tenham a supervisão e avaliação dos órgãos responsáveis, e sejam acompanhadas pelo Conselho Tutelar. Também terão que passar por provas, e precisarão apresentar o registro de atividades quando solicitado pelas autoridades. Os pais ou responsáveis não poderão ter restrições legais, como medidas protetivas impostas pela Justiça.

Deputados rejeitam Previdência Complementar e Moisés sofre derrota na Alesc

Anderson: Previdência para deputados em SC mostra que a mamata não acabou

Reprovado em Comissão

O projeto da educação domiciliar havia sido reprovado pela Comissão de Educação da Alesc, que realizou uma audiência pública sobre o tema. O assunto era visto com poucas chances de prosperar, mas ganhou sobrevida após passar pela Comissão de Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O relator era o deputado Fernando Krelling (MDB), contrário ao projeto. Mas uma viagem de última hora a Brasília fez com que ele abdicasse da relatoria, que passou ao deputado Jair Miotto. Favorável ao "homeschooling", ele aprovou o texto na Comissão - o que abriu caminho até o plenário. 

Impasse com leilão do Porto de Itajaí une senadores de SC em audiência

Exemplos próximos

O Paraná foi o primeiro estado a sancionar lei semelhante, há poucas semanas. No Rio Grande do Sul, a lei aprovada pelo Legislativo foi vetada pelo governo do Estado, que alego inconstitucionalidade. O entendimento foi de que o assunto deveria ser tratado o Congresso Nacional, e não nos Legislativos estaduais. 

O Supremo Tribunal Federal (STF) condicionou o homeschooling no Brasil à regulamentação. Com isso, municípios e estados passaram a preparar legislações sobre o tema. Juristas afirmam, no entanto, que apenas a União pode alterar diretrizes e bases da Educação no país - por isso, o assunto só poderia ser discutido em âmbito local após aprovação federal.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Entenda o conflito no Afeganistão com volta do Talibã ao poder em 10 perguntas e respostas​​​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid​​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e CoronavacReceba as principais informações de Santa Catarina pelo Whatsapp

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas