nsc
nsc

Emergência

“Internação por comorbidades, só de idosos, isso acabou. Agora é todo mundo”, diz presidente da Unimed Litoral

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
03/03/2021 - 16h23 - Atualizada em: 03/03/2021 - 18h47
Alto volume de internações preocupa rede privada
Alto volume de internações preocupa rede privada (Foto: Thomas Coex, AFP)

A direção do Hospital Unimed Litoral, em Balneário Camboriú, que atende toda a região da Foz do Itajaí, relatou ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que avalia a possibilidade de fechar o pronto atendimento por excesso de demanda. O grande volume de internações de pacientes com Covid-19 nos últimos dias tem causado preocupação nos hospitais privados do Estado.  

> Primeiro paciente de SC transferido para tratamento de Covid-19 chega ao Espírito Santo

— É um vírus diferente, tem mutação. Ele está atingindo pessoas mais jovens, que estão sendo intubadas. Internação por comorbidades, só de idosos, isso acabou. Agora é todo mundo – diz o presidente da Unimed Litoral, médico Umberto João D´Ávila.

> SC inicia transferência de pacientes com Covid-19 para o Espírito Santo

No ofício enviado ao MPSC, o hospital indica que está com 100% de lotação na ala de terapia intensiva e “a demanda de pacientes que necessitam de recursos hospitalares em UTI já é superior aos recursos disponíveis”. De acordo com o comunicado, todos os 27 leitos de UTI estão ocupados – 19 deles, por pacientes com Covid-19. Os leitos de enfermaria também estão com 100% de ocupação.

O hospital deve abrir nas próximas horas mais 12 leitos de enfermaria, na ala de recuperação dos pacientes de cirurgias eletivas, que estão suspensas, e obteve cinco novos respiradores para ampliar o número de leitos de UTI. No entanto, há risco de que o aumento seja insuficiente.

> Catarinenses são enviados para o ‘corredor da morte’ em nome da economia

— Só ontem (terça-feira) internamos 17 pacientes, alguns em UTI, e outros em enfermaria. A média costumava ser de dois ou três por dia, quando internávamos cinco, achávamos um absurdo – relata o médico.

Segundo ele, a comunicação ao Ministério Público atende a uma exigência legal – o hospital precisa avisar com antecedência caso esteja em risco de recusar atendimentos. O mesmo aviso foi entregue ao Conselho Regional de Medicina.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também:

Vacinação de profissionais de academias contra Covid-19 causa polêmica em SC

Secretários Estaduais de Saúde pedem fechamento de praias, escolas e toque de recolher no Brasil

​​O que está proibido ou restrito nos próximos 15 dias em SC durante a semana

Volta às aulas presenciais é adiada em Florianópolis por agravamento da pandemia

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas