nsc
nsc

Opinião

Pregação golpista no 7 de Setembro obriga instituições a agir

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
07/09/2021 - 17h31
Manifestações em Santa Catarina
Manifestações em Santa Catarina (Foto: Fabiano Correia)

O Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria Geral da República devem resposta às ameaças à democracia que foram proferidas abertamente nesta terça-feira (7), ou entregarão o país de vez aos impulsos de um pretenso déspota. Não há condescendência com golpismo. Se calarem, ou se apelarem para as já tradicionais e insossas notas de repúdio, nossas instituições correm o risco de entrar para a história como cúmplices de um autogolpe anunciado aos quatro ventos, com transmissão ao vivo pelas redes sociais. 

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

É necessário que haja responsabilização, sob pena de não sobrar país para as eleições de 2022. O caminho mais curto está nas mãos do Congresso, que tem mais de 150 pedidos de impeachment na gaveta do presidente da Câmara, Arthur Lira. A hipótese ficou mais palpável ao longo das últimas horas, com manifestações mais ou menos discretas de lideranças indicando inclinação favorável ao processo – caso de João Doria, Eduardo Leite (o PSDB fará reunião nesta quarta para discutir o assunto), do presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, e até de Rodrigo Maia, que se negou a abrir a gaveta do impeachment enquanto foi, ele mesmo, o presidente da Câmara. A viabilidade de um processo como esse dependerá da adesão do Centrão, que já havia sinalizado ao governo que esperava por alguma moderação neste Sete de Setembro. Em vão.

Quem faz parte do Conselho da República que Bolsonaro quer convocar

A esta altura, está claro que não há limites que não possam ser ultrapassados e que qualquer tentativa de pacificação é perda de tempo. O país está em frangalhos, desgovernado. Em descontrole, a inflação faz o salário terminar antes do fim do mês para a maioria dos brasileiros. Isso para quem tem trabalho, já que são 15 milhões de desempregados. O Brasil voltou a figurar no vergonhoso mapa da fome. A gasolina já chegou a R$ 7 e o gás de cozinha passou dos R$ 100. Ostentamos um dos maiores números de mortos por Covid-19 no mundo, e a conjunção entre as crises hídrica e energética prometem atrasar a necessária recuperação econômica.

Preso pela PF em SC disse que empresário pagaria pela cabeça de Alexandre de Moraes

Apesar disso tudo, há dois meses a pauta do governo era insuflar as manifestações desta terça. Finalizado o “espetáculo”, uma nova crise certamente despontará nos próximos dias. E outra depois dessa. Os discursos deste Dia da Independência são o ápice de um processo de corrosão da democracia e de descrédito das instituições que o Brasil assiste inerte, e que levará muito tempo para desfazer. Mas ainda dá tempo para reduzir os danos.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia também

Teve reação à vacina da Covid-19? Saiba o que fazer

Entenda o conflito no Afeganistão com volta do Talibã ao poder em 10 perguntas e respostas​​​​

Variante Delta: veja a eficácia de cada uma das vacinas da Covid​​

Conheça os 16 animais mais estranhos e raros vistos em SC

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Nevascas históricas em Santa Catarina; veja fotos e quando aconteceram

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas