nsc
    nsc

    Vidas perdidas

    Coronavírus em Blumenau: quase metade das pessoas internadas em UTIs morreram

    Compartilhe

    Evandro
    Por Evandro de Assis
    02/10/2020 - 05h00 - Atualizada em: 02/10/2020 - 06h48
    Até a noite de quinta, 153 pacientes de Blumenau haviam morrido de Covid-19
    Até a noite de quinta, 153 pacientes de Blumenau haviam morrido de Covid-19 (Foto: Patrick Rodrigues)

    Quase metade dos pacientes de Blumenau internados por coronavírus em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) saíram dos leitos hospitalares direto para caixões funerários. Até 15h30min de quinta-feira (1º), 251 pessoas precisaram de cuidados intensivos devido às complicações causadas pela Covid-19. Destas, 130 tiveram alta, 114 morreram e sete permaneciam internadas.

    ​> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp. É só clicar aqui.​

    A proporção alta de mortes (45,4%) demonstra por que investimentos em estrutura hospitalar nunca deveriam ser compreendidos como garantia de segurança contra a Covid-19. Ninguém deve flexibilizar cuidados, individuais ou coletivos, porque a ocupação de leitos diminuiu. Mesmo com todo o atendimento possível, quem desenvolve quadros graves da doença participa involuntariamente de uma roleta-russa.

    > Números desmentem tese de que o coronavírus oculta mortes por outras doenças em SC.

    Até o início de junho, antes da disparada no número de casos e internações em Blumenau, a proporção de óbitos entre os internados em UTIs era de 20%. Com o alastramento da pandemia para mais residências — e também casas asilares —, a proporção de blumenauenses que vencem a Covid-19 em seu estágio mais grave diminuiu.

    Blumenau soma um total de 153 vidas perdidas para o novo coronavírus, aqui computadas também aquelas que não chegaram a ser internadas em UTI. Conforme o boletim oficial desta quinta, a cidade conta 13.054 casos confirmados.

    > Seis bairros concentram 42% dos casos ativos de coronavírus em Blumenau

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas