Um documentário internacional vai homenagear Hans Broos, celebrado arquiteto que viveu e deixou marcas importantes em Santa Catarina. O filme eslovaco Architekt Drsnej Poetiky (O Arquiteto da Póetica Bruta) conta a trajetória do homem que deixou a Europa do pós-guerra para ajudar a construir o movimento brutalista no Brasil. Entre as obras mais importantes projetadas por Broos estão a sede da Celesc, na Capital, o Grande Hotel Blumenau e o complexo industrial da Hering, no Bom Retiro. Ele morreu em 2011.

Continua depois da publicidade

Nascido em 1921 em Gross-Lomnitz, hoje Eslováquia, veio para Blumenau em 1953. Projetou mais de 140 edifícios modernos, cuja preocupação central era a funcionalidade. Uma arquitetura de linhas duras em concreto, racional, mas integrada ao entorno das construções.

A Igreja Luterana Martin Luther, no Bairro Itoupava Seca, em Blumenau, é obra de Broos, assim como o Edifício Mauá, na Rua XV de Novembro. Ele também atuou na reforma da antiga prefeitura, onde hoje funciona a Secretaria de Cultura e Relações Internacionais. Broos manteve uma parceria profissional e amizade duradoura com o paisagista brasileiro Roberto Burle Marx. Eles trabalharam juntos no jardim suspenso da Cia Hering, no Bom Retiro.

Complexo industrial da Hering, em Blumenau, foi projetado por Broos
Complexo industrial da Hering, em Blumenau, foi projetado por Broos (Foto: Divulgação)

Broos radicou-se em São Paulo, mas retornou a Blumenau em 2006. Viveu os últimos anos no Bairro Boa Vista, em uma casa às margens do Itajaí-Açu, em meio à natureza. Teve um acidente vascular cerebral e gradativamente perdeu a memória devido ao Alzheimer. Morreu no Hospital Santa Catarina.

O filme, com lançamento marcado para 7 de outubro — dois dias antes do centenário do arquiteto —, foi selecionado para ser exibido em festivais em Roterdã (Holanda) e Nova York (EUA). Um ator brasileiro e outro eslovaco representam Broos e conduzem a narrativa, como num monólogo. Um trailer foi divulgado em redes sociais nesta semana. Segundo o próprio diretor, há planos de exibir o filme no Brasil em 2022, se a pandemia de Covid-19 permitir.

Continua depois da publicidade

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Leia também

Morre o arquiteto alemão que projetou a Catedral de Blumenau

“Blumenau ainda não entendeu o Parque das Itoupavas”, diz arquiteto

Aeroporto de Florianópolis terá chafariz de cerveja, Osterbaum e atrações do Vale Europeu

Placas de rua de Blumenau terão propaganda, braile e cotas de enchente

Destaques do NSC Total