nsc
nsc

Negociação

Gigantes da saúde no Brasil querem comprar o Hospital Santa Catarina, de Blumenau

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
09/04/2021 - 15h10
Oito grupos diferentes apresentaram ofertas, que serão analisadas na quinta-feira
Oito grupos diferentes apresentaram ofertas, que serão analisadas na quinta-feira (Foto: Divulgação)

Oito diferentes grupos empresariais apresentaram propostas de compra, fusão ou parceria ao Hospital Santa Catarina, de Blumenau. A União Paroquial Luterana, mantenedora da instituição, fará assembleia na quinta-feira (15) para avaliar e deliberar sobre as ofertas. A venda do hospital ainda não é uma certeza. A coluna apurou que dentre os interessados estão a carioca Rede D’Or São Luiz, a paranaense Clinipam, a Unimed Blumenau e o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre.

> Receba notícias de Blumenau e região pelo Whatsapp.

Desde o início do ano, como o Santa noticiou, a União Paroquial Luterana, que congrega oito paróquias de Blumenau e Gaspar, havia aberto debate interno sobre sondagens de investidores. Após uma série de reuniões, a ordem foi ouvir o que os interessados tinham a propôr para que a comunidade pudesse avaliar caso a caso. Envolvidos na negociação disseram que não haverá manifestação oficial no momento.

O gaúcho Moinhos de Vento propôs uma espécie de fusão com o Santa Catarina. Também há uma segunda oferta sem previsão de aporte financeiro, apenas parceria. Os outros seis potenciais investidores pretendem adquirir a instituição, que completou 100 anos em 2020. Os valores apresentados não foram divulgados.

Os interessados

Nos bastidores, corre a informação de que a proposta financeira mais alta veio da paranaense Clinipam, que acaba de ser incorporada pela Notre Dame Intermédica, um dos maiores grupos de saúde privada do país. A Notre Dame, por sua vez, anunciou em fevereiro a fusão com a Hapvida, outra protagonista do setor. A Clinipam administra o Hospital Ônix, em Curitiba, e o Hospital do Coração, em Londrina, além de 19 centros clínicos no Paraná e em Santa Catarina. Em Blumenau, o grupo possui um centro de consultas e exames eletivos na Rua Luiz de Freitas Melro, no Centro.

A Rede D’Or São Luiz é outra gigante da saúde suplementar brasileira. Possui 51 hospitais próprios e atua nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Paraná e no Distrito Federal. Em 2020, abriu capital e a oferta inicial de ações (IPO) na Bolsa de Valores foi a maior do ano, levantando mais de R$ 11 bilhões. Sinal de quão aquecido está o mercado.

A Unimed, maior cooperativa médica do país, também demonstrou interesse por meio da Unimed Blumenau. Dona de um hospital para cirurgias eletivas no Neumarkt e de um ambulatório no bairro Vila Nova, a organização médica iniciou a construção de um hospital, também na Vila Nova, mas a obra está parada há cinco anos. Ao colega Pedro Machado, a Unimed Blumenau informou, em março, que não tem prazo para retomar os trabalhos, mas o hospital próprio permanece nos planos.

> Pacientes psiquiátricos de Blumenau passam a ser atendidos na Vila Itoupava.

A Unimed Blumenau foi procurada pela coluna, mas ainda não respondeu à solicitação de entrevista. Como as empresas que controlam Clinipam e Rede D’Or São Luiz têm capital aberto, os dois grupos informaram que não comentam negociações em andamento. Não foi possível contatar o Hospital Moinhos de Vento até o momento.

Receba textos e vídeos do colunista Evandro de Assis direto no WhatsApp. Basta clicar aqui.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas