nsc
    nsc

    Isolamento social

    Novas medidas de Blumenau contra o coronavírus reconciliam prática e discurso

    Compartilhe

    Evandro
    Por Evandro de Assis
    13/07/2020 - 06h52 - Atualizada em: 13/07/2020 - 06h54
    Secretário de Saúde, Winnetou Krambeck, participou da live de domingo com o prefeito Mário Hildebrandt
    Secretário de Saúde, Winnetou Krambeck, participou da live de domingo com o prefeito Mário Hildebrandt (Foto: Reprodução Facebook)

    O pacote de medidas contra o coronavírus que começa a valer nesta terça-feira (14) em Blumenau tem o mérito de reconciliar ações e discursos da prefeitura. Pode-se discutir a eficácia de um ou outro ponto do decreto, mas o conjunto guarda coerência com o que se diz nas transmissões ao vivo diárias e com a gravidade da pandemia.

    > Clique aqui para receber as últimas notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp.

    Nas últimas seis semanas, o governo foi rigoroso com as palavras, mas flexível no agir. Como era de se esperar, a população seguiu as atitudes e ignorou a oratória.

    Ficou insustentável. Pelos números da crise sanitária local e por situações embaraçosas, como as apresentações musicais de sábado numa Rua XV cheia enquanto Defesa Civil e Vigilância Epidemiológica encerravam festas particulares.

    Vire-se a página. Mário Hildebrandt priorizou o que é essencial e urgente: tirar as pessoas de lugares fechados, como ônibus, escritórios e templos religiosos. Prometeu maior rigor com encontros sociais irresponsáveis, multando proprietários de imóveis, e com motoristas imprudentes, que ajudam a sobrecarregar as UTIs.

    Poupou o comércio e as academias, mas reduziu o funcionamento de bares e tabacarias até 20h. Restaurantes, até 22h.

    Shoppings e idosos

    Menos lógica é a redução do horário de atendimento dos shoppings centers para 15h aos sábados, o que pode concentrar o público pela manhã, se não houver fiscalização.

    Quanto à proibição de idosos e grupos de risco nas ruas, difícil avaliar o impacto. Os últimos meses ensinaram que pessoas mais jovens contaminam-se antes, porque circulam mais. Porém, levam o vírus para dentro das residências onde estão os mais velhos.

    Que população e autoridades tenham disciplina para não repetir os erros que causaram essa volta no tempo. Estamos novamente em abril, mas com as UTIs cheias. Serão desgastantes para todos as próximas semanas. E trágicas para muitas famílias. 

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas