nsc
nsc

Declaração de bens

Candidatos com patrimônio milionário disputam a prefeitura de Blumenau nas Eleições 2020

Compartilhe

Evandro
Por Evandro de Assis
27/09/2020 - 06h50 - Atualizada em: 28/09/2020 - 08h22
Doze candidatos a prefeito estão inscritos nas Eleições 2020 em Blumenau
Doze candidatos a prefeito estão inscritos nas Eleições 2020 em Blumenau (Foto: Reprodução)

Candidatos com patrimônio milionário disputarão a prefeitura de Blumenau nas Eleições 2020. Sete dos 24 inscritos para concorrer a prefeito ou vice-prefeito têm mais de R$ 1 milhão em bens declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após o fim prazo para inscrição das chapas, a campanha eleitoral começa oficialmente neste domingo (27).

​> Clique aqui para receber notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

Um candidato a vice-prefeito, porém, chama atenção. Ronaldo Baumgarten Jr. (PSD), parceiro de João Paulo Kleinübing (DEM), reúne patrimônio superior à soma de todos os demais candidatos a prefeito e vice. Sete vezes superior, na verdade. O industrial e ex-presidente da Associação Empresarial de Blumenau (Acib) declarou um total de R$ 176 milhões em bens.

Baumgarten informou participações em empresas, aplicações financeiras e imóveis, além de três automóveis Porsche e uma embarcação que vale, sozinha, R$ 7 milhões. Kleinübing declarou bens que totalizam pouco mais de R$ 1 milhão.

> Confira o site especial das Eleições 2020 em Santa Catarina

O candidato a prefeito do Novo, o promotor de Justiça Odair Tramontin, declarou um patrimônio de R$ 7 milhões. É o titular mais rico da campanha em Blumenau. O volume de bens é semelhante ao do vice dele, Darci Debastiani, que também declarou pouco mais de R$ 7 milhões à Justiça Eleitoral. Ambos possuem diversos tipos de investimentos, imóveis e aplicações financeiras.

A seguir vem Ivan Naatz (PL), que é advogado e deputado estadual. Na declaração de bens dele predominam imóveis, como salas comerciais, terrenos e apartamentos, num total de R$ 3,4 milhões.

> Acompanhe o colunista Evandro de Assis no Facebook

Ana Paula Lima (PT), Débora Arenhart (Cidadania) e João Paulo Kleinübing (DEM) completam o time dos milionários da eleição blumenauense. Cada um deles declarou pouco mais de R$ 1 milhão em bens.

Não declararam possuir bens os candidatos Wanderlei Laureth (Avante) e sua vice, Rosangela Cassenote, além da vice de Mário Hildebrandt (Podemos), Maria Regina de Souza Soar (PSDB).

Limite de gastos

Embora ter um milionário na chapa ajude um bocado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impõe limites tanto aos gastos totais das chapas quanto ao volume de dinheiro que os candidatos podem doar às próprias campanhas. O objetivo é evitar que o poder econômico desequilibre a disputa.

Em Blumenau, o valor máximo que um candidato a prefeito pode investir na campanha de primeiro turno é de R$ 874,3 mil. Num eventual segundo turno, as duas chapas finalistas podem gastar mais R$ 349.749,01 cada.

Esse dinheiro pode vir do financiamento público, via fundo eleitoral, ou de doações de pessoas físicas. Pessoas jurídicas não estão autorizadas a doar às campanhas.

No entanto, o máximo que o próprio candidato pode doar para a campanha corresponde a 10% do teto. Ou seja, R$ 87,4 mil no primeiro turno e, em caso de segundo turno, mais R$ 34,9 mil.

Tudo isso considerando as candidaturas que seguirem a lei, claro.

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Evandro de Assis

Colunista

Evandro de Assis

Notícias e comentários exclusivos sobre o cotidiano de Blumenau e do Vale do Itajaí.

siga Evandro de Assis

Mais colunistas

    Mais colunistas