Depois de fechar com o Fort Atacadista, a Oktoberfest Blumenau anunciará nesta terça-feira (5) mais um patrocinador de peso para a edição deste ano. Um acordo com a CVC, maior operadora de viagens do Brasil, será oficializado durante o primeiro dia da WTM, uma das mais importantes feiras de negócios para o setor do turismo da América Latina, que acontece em São Paulo até quinta-feira (7).

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

Com a CVC como parceira, o objetivo da Secretaria de Turismo e Lazer é “vender” Blumenau como destino turístico nas lojas da operadora de viagens em todo o país. O anúncio será um dos pontos altos da participação blumenauense no evento. A prefeitura reservou um estande próprio de 75 metros quadrados na exposição.

> Nova cervejaria oficial da Oktoberfest Blumenau terá contrato curto e menos exigências; entenda

Será um espaço temático, com direito à presença da realeza da Oktoberfest e banda típica alemã. Além de um aperitivo da maior festa germânica das América, o local também contará com um telão que irá mostrar outros eventos da cidade, como a Sommerfest, o Natal e a Páscoa.

Continua depois da publicidade

Mais nomes

Fort e CVC são os primeiros nomes de uma lista de 20 a 25 potenciais parceiros comerciais com os quais a organização da Oktoberfest Blumenau mantém negociações, como a coluna já havia antecipado na última semana.

A expectativa da prefeitura é arrecadar pelo menos R$ 3,2 milhões com cotas de patrocínio na edição deste ano. O valor, que não inclui os investimentos a serem feitos pela futura nova cervejaria oficial, tem como parâmetro a quantia que entrou no caixa na última edição, em 2019. Quem mantém as tratativas com as empresas, porém, aposta que a quantia pode até ser maior.

A retomada dos grandes eventos, agora com o arrefecimento da pandemia, trouxe mais segurança para marcas investirem em marketing, avalia Guilherme Guenther, diretor geral da Vila Germânica. As conversas com interessados em estar na Oktoberfest Blumenau ganharam mais força nas últimas semanas. Por outro lado, a Copa do Mundo, evento que costuma canalizar verbas de promoção de empresas, pode ser um inibidor.

Os patrocínios foram a segunda maior fonte de receita do evento em 2019. Representaram 21% da arrecadação, atrás apenas da quantia que entrou com vendas de ingressos (R$ 5,9 milhões). A organização da Oktoberfest acredita que é possível maximizar ainda mais essa fonte e estuda mudanças no modelo econômico da festa a partir de 2023.

Continua depois da publicidade

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Conselho autoriza demolição de fachada de prédio histórico em Blumenau atingido por incêndio

Blumenau vai reavaliar modelo financeiro da Oktoberfest

Hang nega ser contra Shopee, Shein, AliExpress e outras plataformas após polêmica sobre impostos

Propostas para construção do Centro de Convenções de Blumenau serão conhecidas em abril

Destaques do NSC Total