nsc
nsc

INFRAESTRUTURA E LAZER

Obra da Margem Esquerda em Blumenau foi prometida e não cumprida pelo governo de SC

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
16/08/2021 - 08h04
Em 2017, o então governador Pinho Moreira sinalizou recurso, que nunca chegou, ao ex-prefeito Napoleão Bernardes
Em 2017, o então governador Pinho Moreira sinalizou recurso, que nunca chegou, ao ex-prefeito Napoleão Bernardes (Foto: Michele Lamin, Secom, Divulgação, BD (7/3/2017))

No dia 7 de março de 2017, uma terça-feira pela manhã, o então prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (à época no PSDB), recepcionava o então governador em exercício de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira (MDB). Napoleão aproveitara a vista privilegiada da sacada do gabinete no terceiro andar da prefeitura, de onde se poderia vislumbrar a dimensão da obra, para arrancar de Pinho Moreira uma promessa: a liberação de R$ 15 milhões para a reurbanização da Margem Esquerda.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

Para não ficar refém de um acordo feito a quatro paredes, Napoleão convocou a imprensa. Jornalistas, este colunista entre eles, testemunharam o compromisso assumido. Mais de quatro anos se passaram e, como se sabe, o prometido dinheiro para a Margem Esquerda nunca chegou. E do governo de Santa Catarina nem virá mais. 

A prefeitura, agora sob a gestão de Mário Hildebrandt (Podemos), decidiu assumir de vez a bronca ao incluir a obra em um pacote de R$ 160 milhões em investimentos, a serem tomados em um empréstimo junto ao Banco do Brasil. É uma promessa do Estado com a cidade que ficou pelo caminho.

Cartão de visitas

O suplente de vereador Diego Nasato (Novo) arrancou algumas risadas dos novos colegas temporários de trabalho ao anunciar, no primeiro discurso após a posse na Câmara de Blumenau na última semana, que iria se abster e votar contra moções e honrarias. 

Esse tipo de expediente é comumente rejeitado pela legenda, que critica o uso de espaços e recursos públicos para promoção de homenagens a empresas e personalidades. A reação dos pares se deveu ao tom ameno e quase bem-humorado utilizado por Nasato, que com um sorriso se dirigiu ao vereador Bruno Cunha (Cidadania) ao marcar a posição.

Em fevereiro, Cunha, que defende as moções como um instrumento democrático, trocou farpas com o titular da cadeira do Novo no Legislativo, Emmanuel Tuca Santos, em um embate envolvendo o assunto

A ascensão de Nasato, que ficará no cargo por 90 dias, se deve justamente à licença de Tuca. Ele pediu afastamento da Câmara após ser suspenso pelo partido no episódio em que foi flagrado pressionando um guarda de trânsito a não aplicar uma multa.

Apoio náutico

Está prevista para outubro a conclusão da ampliação do mix de lojas da Marina Itajaí. Serão cinco novos espaços para operações comerciais, que somam 450 metros quadrados de área construída e vão incluir locação e venda de embarcações, uma cafeteria e uma adega de bebidas importadas. O investimento inicial é de R$ 1,2 milhão. O projeto também abrange a reestruturação de píeres para ancoragem dos barcos.

Marina Itajaí
Serão cinco novos espaços para operações comerciais
(Foto: )

Leia também:

Ônibus: por que Blumenau deve prestar atenção no modelo de tarifa proposto por Itajaí

Altona prepara investimento milionário em novas máquinas e equipamentos​

Repasses de Blumenau à Blumob vão chegar a R$ 34 milhões e podem se manter em 2022

Ex-presidente da Dudalina apoiou movimento que diz confiar no voto eletrônico

Blumenau vai dar descontos para quem atrasou pagamento de impostos na pandemia

“Shopping” para pets muda paisagem em rua de Blumenau e ganha data de inauguração

Casamento de Bolsonaro com SC só tem sido bom negócio para o presidente​​

​​​​​​Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas