nsc
nsc

Universidade federal

UFSC busca área para ampliar campus de Blumenau

Compartilhe

Pedro
Por Pedro Machado
08/06/2022 - 15h29 - Atualizada em: 09/06/2022 - 08h49
Federal mantém sedes administrativa e acadêmica em imóveis alugados na Rua João Pessoa
Federal mantém sedes administrativa e acadêmica em imóveis alugados na Rua João Pessoa (Foto: Divulgação)

A expansão da UFSC em Blumenau está mais uma vez em pauta. A universidade federal publicou nesta quarta-feira (8) uma chamada pública para prospectar possíveis imóveis da cidade que poderiam abrigar as atividades e os cursos gratuitos de ensino superior da instituição. As propostas serão recebidas até o dia 18 de julho.

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp

O edital prevê um contrato built to suit, quando um imóvel é construído ou reformado sob medida para o interessado. Neste caso, a UFSC encomenda o projeto. O investidor arca com os custos e, em contrapartida, garante o recebimento de um aluguel pago pela universidade por no mínimo 60 meses – podendo chegar a 120.

A ideia da UFSC é encontrar um imóvel nas proximidades da Rua João Pessoa, no bairro da Velha, onde já funcionam as sedes administrativa e acadêmica da federal. A localização não é uma condição imposta, mas vai pesar na análise das propostas. Preço do aluguel, áreas total e construída e vagas de estacionamento também serão levados em consideração.

A universidade busca uma área de pelo menos 1,5 mil metros quadrados. Nela, pretende implantar novas salas de aula para graduação e pós, laboratórios, auditório para formaturas e eventos, espaço de convivência para alunos e até mesmo uma quadra poliesportiva.

O edital diz que a não ampliação implicaria na “estagnação do campus”, restringindo as atividades administrativas e de ensino, o que provocaria prejuízos no longo prazo. As instalações atuais já estão pequenas, diz o professor João Luiz Martins, diretor do campus blumenauense.

— Os espaços não são suficientes para desenvolver nossas atividades — reforça Martins, que projeta a possível ampliação para agosto de 2023.

A escolha pelo modelo buit to suit “dribla” a escassez de orçamento. No fim de 2018, a UFSC chegou a publicar uma outra chamada pública, que previa a prospecção de terrenos para a construção de uma sede própria. Algumas áreas foram mapeadas, mas faltou dinheiro e força política na época para tirar o projeto do papel.

A UFSC hoje

O campus da UFSC em Blumenau iniciou as atividades em março de 2014. Atualmente, está dividido em três espaços: dois imóveis na Rua João Pessoa e um laboratório de informática que funciona dentro do clube Vasto Verde.

A universidade disponibiliza seis cursos de graduação e quatro de mestrado nas áreas de engenharias têxtil, de materiais e controle e automação, química, física, matemática e nanociência. Ao todo, são 1,7 mil alunos.

A expansão física abriria caminho para que a universidade possa negociar junto ao Ministério da Educação (MEC) a inclusão de novos cursos na grade, diz Martins. Uma das ideias, sugere o diretor, seria ampliar a oferta de graduação no período noturno para beneficiar com ensino superior gratuito quem precisa trabalhar durante o dia.

Receba notícias e análises do colunista Pedro Machado sobre economia, negócios e o cotidiano de Blumenau e região pelo WhatsApp ou Telegram

Leia também

Döhler, de Joinville, vira exemplo positivo em proposta de compra da Teka, de Blumenau

Dona da Dudalina quer trocar parte de dívida bilionária por ações

Geração de emprego em Blumenau cresce pelo quarto mês seguido em abril

Empresas que projetam novo shopping em Blumenau intensificam buscas por investidores​​​​

Passageiro de Blumenau poderá trocar de ônibus sem pagar nova tarifa​​

Projeto prevê condomínio com mais de mil apartamentos em Blumenau​​

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Pedro Machado

Colunista

Pedro Machado

Um olhar especializado na economia e nos negócios dos setores pulsantes de Blumenau e região.

siga Pedro Machado

Mais colunistas

    Mais colunistas