nsc
nsc

Crime

Busto de Hitler: venda de objetos nazistas gera denúncia em cidade de SC; veja

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
09/08/2021 - 09h54 - Atualizada em: 10/08/2021 - 07h36
Busto de Hitler em loja de Nova Trento
Busto de Hitler em loja de Nova Trento (Foto: Arquivo pessoal)

A venda de objetos que apontam para a apologia ao nazismo no Mercado de Pulgas, que fica anexo ao Museu da Cultura Italiana, em Nova Trento, no Vale do Rio Tijucas, chamou a atenção de um turista no último final de semana. Ele denunciou o caso nesta segunda-feira (9) à Polícia Civíl, em Balneário Camboriú, e também ao Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC).

>Busto de Hitler: venda de objetos nazistas gera denúncia em cidade de SC; veja

> Bolsonaro anuncia desfile de tanques de guerra no dia em que PEC do voto impresso irá a plenário

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

Há um busto de Adolf Hitler e também uma placa com o símbolo nazista e a frase “Eintritt Verboten” (Entrada Proibida).

Nazismo em SC
Nazismo em SC
(Foto: )

“Eu fui passear com a família, fomos numa confeitaria em Brusque e depois fomos para Nova Trento. Entramos, achei a loja bem bonita. Mas quando vi os objetos fiquei muito incomodado. Perguntei ao funcionário, muito educado, por sinal, que parecia constrangido em tratar do assunto. O trabalhador da loja afirmou que está há um mês no local e sugeriu ao proprietário que retirasse os objetos, mas que o mesmo afirmou que “a loja é dele e ele vende o que quiser”. Eu fiz as fotos, fui ao banheiro, passei uma água no rosto e retirei a minha família do local porque não estava me sentindo confortável com a situação”, declarou à coluna.

A legislação brasileira estabelece que é crime “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. O artigo aborda discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

> Homem é morto após se negar a usar máscara em mercado de Palhoça

O jornal “O Globo” informou, no último sábado (7), que o número de inquéritos abertos pela Polícia Federal para investigar casos de apologia ao nazismo aumentou em 2020. Passou de 20, em 2018, para 69 registros em 2019. Em 2020, foram 110 casos, o que representa um crescimento de 59% e uma média de um inquérito aberto a cada três dias.

O Museu da Cultura Italiana e o Mercado de Pulgas estão fechados nesta segunda-feira (9). A coluna buscou o contato com a loja e o proprietário, mas ainda aguarda o retorno.

São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são os Estados com maior número de casos investigados pela Polícia Federal.

Leia também

> Morador cobra saneamento em Florianópolis mas vizinhança não aceita

> Discussão sobre linguagem neutra não é prioridade

> Sequestro, tortura e morte de suposto envolvido em furto de joias acabam em prisão de PM em Lages

> Pode beber depois de tomar a vacina da Covid-19?

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Renato Igor

Colunista

Renato Igor

Apresentador e comentarista na CBN Diário e NSC TV, Renato Igor faz análises e traz as notícias sobre o que acontece em Santa Catarina e o que influencia os rumos do Estado.

siga Renato Igor

Mais colunistas

    Mais colunistas