nsc
dc

REQUINTES DE CRUELDADE

Sequestro, tortura e morte de suposto envolvido em furto de joias acabam em prisão de PM em Lages

Além do militar, três pessoas da mesma família foram presas temporariamente

09/08/2021 - 17h43 - Atualizada em: 09/08/2021 - 18h40

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Polícia Civil acredita que mais uma pessoa, ao menos, participou do crime
Polícia Civil acredita que mais uma pessoa, ao menos, participou do crime
(Foto: )

Inconformados por não conseguirem recuperar as joias de alto valor furtadas por um ladrão em Lages, na Serra de SC, marido e mulher resolveram fazer a própria investigação na tentativa de recuperar os bens. A ideia era "dar um prensa", após emboscar a pessoa que imaginavam ter informações sobre o esconderijo do material. A ação, contudo, terminou com uma morte e quatro prisões temporárias, inclusive a de um policial militar.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

À frente do caso, o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Lages, Tiago Escudero disse ao Diário Catarinense que as prisões ocorreram na última sexta-feira (6), mas que um dos suspeitos foi liberado ao apresentar uma versão que, a princípio, o tira da cena do crime. Mesmo assim, ele ainda é investigado por envolvimento.

- Não podemos identificar os investigados por causa da Lei de Abuso de Autoridade, mas três deles são da mesma família, um é policial militar. Há suspeita de que haja mais um envolvido que ainda não foi identificado - disse.

O furto ocorreu no início do ano e, nos meses seguintes, as investigações chegaram até o suspeito pelo crime. Conforme a Polícia Civil, as joias que tinham sido levadas não foram encontradas pela investigação, o que não foi aceito pelo casal que perdeu os bens.

Assim, marido e mulher contrataram um militar com a promessa de pagamento e pediram para que repreendesse uma pessoa de quem suspeitavam, até que ela entregasse o paradeiro das joias. Os envolvidos armaram uma emboscada e atraíram a vítima até a rua, local em que foi sequestrada.

Sexo em público é crime? Entenda a sentença

Mãe de grávida assassinada em Lages cobra prisão de suspeito: "Não paro um segundo de procurar"

Levado para um esconderijo no dia 9 de julho, o homem foi torturado até a morte e teve o corpo deixado coberto por uma lona. Com a localização do cadáver, a equipe da Divisão de Investigação Criminal (DIC) chegou aos suspeitos. Os presos foram encaminhados ao sistema prisional temporariamente.

Leia também

Homem tem as pernas amputadas depois de ficar preso embaixo de trem em Mafra

Quatro homens são assassinados em bares e festas de Santa Catarina no domingo

Rifa de Fusca para pagar faculdade de Medicina em Blumenau tem números vendidos em uma semana

Colunistas