nsc
nsc

Agravamento da pandemia

Decreto de Joinville quer reforçar mobilização contra aglomerações, principalmente com toque de recolher

Compartilhe

Saavedra
Por Saavedra
10/03/2021 - 15h14 - Atualizada em: 10/03/2021 - 15h20
Toque de recolher será entre 22h e 6h em Joinville
Toque de recolher será entre 22h e 6h em Joinville (Foto: Arquivo AN)

As aglomerações provocadas pelas confraternizações e encontros de happy-hours se transformaram nas principais motivações para a limitação de venda de bebidas alcóolicas e a imposição do toque de recolher em Joinville, em medidas em vigor a partir desta quarta-feira e duração por três semanas. A redução do risco de transmissibilidade do coronavírus nessas modalidades de reuniões é meta das novas regras.

> Joinville tem sete bairros com mais de 100 casos ativos de coronavírus; veja a lista completa

> Em março, Joinville tem nova alta de casos ativos de coronavírus

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

O toque de recolher entre 22h e 6h faz parte dessa iniciativa. O ajuste no decreto, feito na terça-feira, especificou com mais detalhes quem pode se deslocar nesse horário, mas sem mudar a essência: somente trabalhadores de atividades essenciais, assim como usuários de serviços essenciais, pode andar pelas ruas no intervalo do toque de recolher. Quem desobedecer, corre o risco de ser multado, uma penalidade que pode variar entre R$ 3,4 mil e R$ 6,3 mil.

Os restaurantes, lanchonetes, pizzarias, bares, sorveterias e tabacarias voltaram a ser restrição de horário, agora com permissão de portas abertas entre 6h e 21h. A ocupação máxima é de 25% da capacidade de cada estabelecimento. No entanto, há uma medida inédita na pandemia: a venda de bebidas alcoólicas nesses locais só é permitida até as 18h.

O ajuste de terça no decreto passou a liberar a venda nas lojas de conveniência até às 21h, mas o consumo no local e entorno só é liberado até às 18h. Os serviços de delivery (tele-entrega) estão permitidos até às 24h (meia-noite), com autorização para a retomada a partir das 6h.

​O novo decreto também deixa clara a proibição de congressos, palestras, conferências, entre outros, e eventos sociais, “inclusive os realizados em residências e com participação exclusiva de pessoas da mesma família”. Como as demais medidas, há previsão de multa em caso de descumprimento, inclusive para pessoas físicas, por meio do CPF. É com esse conjunto de restrições, entre outras, que Joinville tentará reduzir a transmissibilidade do coronavírus em março.

> Lockdown continua fora dos planos de Joinville

> Toque de recolher de Joinville tem previsão de multa

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Jefferson Saavedra

Colunista

Saavedra

Jefferson Saavedra traz análises e notícias exclusivas dos assuntos mais relevantes do Norte catarinense, com foco nos bastidores de todos os temas que envolvem especialmente Joinville e região, como política, segurança, mobilidade, saúde e educação.

siga Saavedra

Mais colunistas

    Mais colunistas