Caso a vegetação que encobre a estrutura de ferro for retirada, uma antiga ponte ferroviária de Joinville poderá ser vista por quem cruzar a futura ponte da Aubé, cujas obras começam na semana passada, com previsão de conclusão em julho de 2023. Do canteiro de obras na Aubé, ao lado do rio Cachoeira, já é possível ver a antiga ponte, instalada sobre o rio Jaguarão (em ponto próximo do encontro com o Cachoeira).

Continua depois da publicidade

> Empréstimo de R$ 200 milhões para Joinville ainda sem data para liberação

> ​​​​​Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A ponte está instalada em área particular. A estrutura para a passagem do trem sobre o rio Jaguarão fez parte do ramal Bucarein, desativado há duas décadas – a ligação conectava a ferrovia a um dos portos do rio Cachoeira e ao Moinho Joinville. O porto deixou de operar com o assoreamento do Cachoeira e o moinho foi desativado em 2013 (comprado pela Fiesc, o espaço está obras, para a construção de complexo educacional).

O ramal, incluindo a ponte, ainda faz parte dos bens da Malha Sul, concedida à iniciativa privada. Como essa linha de trem não será reativada o que restou da ferrovia deverá ser formalmente devolvido pela concessionária à União, que, por sua vez, poderá fazer a cessão ao município.

Continua depois da publicidade

A ponte com obras em andamento fará a ligação entre as ruas Aubé e Plácido Olímpio de Oliveira, com 118 metros de extensão. A outra ponte prevista sobre o rio Cachoeira, entre os bairros Adhemar Garcia e Boa Vista, com 980 metros, deverá ter edital de licitação das obras lançados nos próximos dias.

> “Meta” de leitos de UTI pelo SUS em Joinville ainda não foi alcançada

> Por que abertura de vagas na indústria em Joinville não repete desempenho de 2021

> Com nova lei ambiental de Joinville, estudos sobre rios iniciaram em 34 das 216 microbacias

> Subsídio ao ônibus em Joinville volta a crescer e alcança R$ 8,8 milhões no ano

> Por que procedimento do MP sobre rua sem asfalto foi arquivado em Joinville

> Gratificação em Joinville eleva procura pela carga horária maior na educação

Destaques do NSC Total