nsc
dc

Mais segurança

Após ataque em creche, SC vai colocar vigilantes em todas as escolas estaduais

Além da contratação de vigilância humana, serão comprados equipamentos de segurança, como sistema de alarme e sensores de presença, anunciou o governo

12/05/2021 - 15h39

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Cinco pessoas morreram durante ataque em creche de Saudades
Cinco pessoas morreram durante ataque em creche de Saudades
(Foto: )

Após o ataque a creche de Saudades, no Oeste de SC, que deixou cinco mortos, o Governo do Estado anunciou que vai colocar vigilantes em todas as 1.064 escolas estaduais. Além da contratação de vigilância humana nas unidades, serão comprados equipamentos de segurança, como sistema de alarme e sensores de presença.

> Receba notícias de Santa Catarina por WhatsApp 

Segundo o governo, um processo licitatório já estava em curso e previa a contratação de vigilância humana em 566 escolas de Santa Catarina que ainda não possuem. Depois da tragédia em Saudades, o Estado decidiu reformular o projeto e intensificar a segurança.

 — É fundamental para o Governo do Estado manter a presença física de vigilantes em todas as escolas catarinenses, principalmente a partir das notícias mais recentes de violência contra alunos e professores. Buscamos uma educação de qualidade, aliado a isso, é necessário que as unidades sejam ainda mais seguras e acolhedoras para todos. Isso é o que faremos — disse o governador Carlos Moisés da Silva. 

O investimento para aumentar a segurança humana e a compra de equipamentos eletrônicos para as escolas estaduais foi anunciado em reunião do colegiado estadual na manhã desta quarta-feira (12). 

Para avaliar este processo, os técnicos da Secretaria de Estado da Educação (SED) consultaram as Coordenadorias Regionais de Educação para que o novo contrato atendesse todas as solicitações feitas pelas escolas. 

> Explosivos encontrados com autor de ataque à creche em SC vão passar por perícia

Segundo o Governo do Estado, atualmente, o sistema de segurança da rede estadual conta com 234 postos de vigilância humana em escolas localizadas em áreas de vulnerabilidade social. Todas as unidades possuem videomonitoramento, sistema de alarme e sensores de presença em ambientes onde estão guardados objetos de valor. 

Conforme o Estado, o contrato que estabelece os atuais serviços foi prorrogado emergencialmente por mais seis meses, enquanto ocorre o trâmite da nova licitação.

O ataque

O jovem de 18 anos invadiu a escola Infantil Pró-Infância Aquarela na manhã do dia 4 de maio. Armado com uma espada e um outro facão, ele atacou uma professora na entrada da escola e uma agente educacional. Depois, seguiu para uma sala e feriu quatro crianças. Três delas morreram.

Leia também

Crianças mortas em ataque a creche em SC tinham pouco mais de um ano de idade

Creche alvo de ataque com 5 mortes em SC vai ganhar pintura e limpeza com ajuda de moradores

É falso perfil que seria de autor do ataque a creche em SC com foto de Che Guevara e críticas a Bolsonaro

Cenas de horror e gritos por socorro: professora relata desespero durante ataque a creche em SC

Da tragédia à emoção do adeus: o ataque a creche em SC em 10 imagens

Pai de criança morta no ataque a creche em SC chora e desabafa: "Um anjinho"

Colunistas