nsc
    santa

    Pandemia

    Festa em Blumenau promove aglomeração em meio à segunda onda da Covid-19

    Infectologista relata sentimento de “tristeza” ao ver as imagens e Polícia Militar diz não ter recebido denúncias

    20/11/2020 - 13h22 - Atualizada em: 20/11/2020 - 14h11

    Compartilhe

    Brenda
    Por Brenda Bittencourt
    Augusto
    Por Augusto Ittner
    Vídeos publicados nas redes sociais mostram a festa, a aglomeração e o desrespeito às medidas restritivas.
    Vídeos publicados nas redes sociais mostram a festa, a aglomeração e o desrespeito às medidas restritivas.
    (Foto: )

    Em meio a 443 novos casos de coronavírus em Blumenau, registrados nesta quinta-feira (19), uma festa com cobrança de ingressos ocorria na Rua João Pessoa, no bairro Velha. Vídeos publicados nas redes sociais mostram aglomeração no lugar fechado, com pessoas reunidas, sem máscaras e sem respeitar medidas de distanciamento social. Nesta semana, a cidade voltou a registrar média de uma morte por dia e o maior patamar de novos diagnósticos desde o começo da pandemia.

    > Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

    Banners e propagandas publicados em redes sociais expõem convites a essa e outras festas que já ocorreram e que ocorrerão no local, identificado como “Place Lounge”. Eventos em casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins estão proibidos em regiões com o risco “grave” para o novo coronavírus, conforme determinação do governo do Estado. Blumenau e região, vale lembrar, estão na condição laranja no mapa e, portanto, precisam respeitar essas restrições.

    À reportagem do Santa, a Polícia Militar relatou que não houve denúncia e, portanto, nenhuma ocorrência foi gerada no local.

    Em nota, no início deste mês, o estabelecimento onde ocorreu a festa disse que, por conta do retorno do Médio Vale ao risco "grave", não faria mais festas e apenas funcionaria “como tabacaria e bar, com música ambiente e restrição de público”. Nesta quinta-feira (19), porém, imagens publicadas por frequentadores do local (veja abaixo) mostram DJs, luzes, pessoas aglomeradas em pé e dançando. O valor da entrada era de R$ 30.

    Contraponto

    Procurado, um dos sócios do estabelecimento, Pietro Debiazzi, disse à reportagem que o local está funcionando como bar, com 30% da capacidade e com medidas internas para "evitar o contágio". O empresário ainda aponta que outras casas com o mesmo perfil também vêm promovendo eventos parecidos. Confira:

    "Estamos funcionando em formato de bar, na qual é permitido 30% da capacidade atualmente e estamos respeitando totalmente isso. Inclusive com medição de temperatura, álcool gel em todos os pontos da casa entre outras medidas para evitar o contágio. Abrimos para garantir o sustento de nossos colaboradores, que assim como vocês, precisam por o alimento na mesa. Estamos trabalhando assim como todas as outras empresas em Blumenau".

    Tabela de restrições divulgada pela prefeitura de Blumenau reforça suspensão de atividades em casas noturnas.
    Tabela de restrições divulgada pela prefeitura de Blumenau reforça suspensão de atividades em casas noturnas.
    (Foto: )

    Sentimento de “tristeza e exaustão”, diz médica

    Ao ver as imagens, a infectologista Sabrina Sabino relatou um sentimento de “tristeza” e diz ter ficado “sem reação”. A médica — que atua na linha de frente do combate ao coronavírus desde o início da pandemia em Blumenau — afirma que o caso não só expõe a despreocupação de jovens com o atual cenário da Covid-19, como mostra desrespeito aos profissionais de saúde:

    — Atitudes como estas me deixam triste e sem reação, com a sensação de que não consegui transparecer à população a real situação e o que significa a gravidade do coronavírus, do que significa perder algum familiar próximo por uma doença que não tem tratamento específico e não tem uma vacina. Diariamente profissionais de saúde estão colocando as próprias vidas e as de familiares em risco, e o mínimo que queremos é respeito.

    Sabrina diz que a nova aceleração da Covid-19 em Blumenau ocorre principalmente com as pessoas mais jovens que têm condição de transmitir a doença àqueles mais suscetíveis aos problemas relacionados ao novo coronavírus. A médica ainda conta que os pacientes relatam arrependimento depois de contrair a doença.

    — O que mais escutamos dos pacientes que procuram atendimento médico com coronavírus é “ah, eu não deveria ter ido naquela festa, deveria ter cuidado mais” e por aí vai. O arrependimento de quebrar barreiras sanitárias não vai trazer o familiar de volta — ressalta a infectologista.

    Governo emite apelo por respeito às normas

    O Governo de Santa Catarina reforçou a necessidade de cumprimento das regras sanitárias de combate ao coronavírus. O apelo foi feito em declaração do secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, divulgada nesta sexta-feira (20). O Governo de Santa Catarina reforçou a necessidade de cumprimento das regras sanitárias de combate ao coronavírus. O apelo foi feito em declaração do secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, divulgada nesta sexta-feira (20).

    Fiscalização municipal

    A força-tarefa criada no início da pandemia em Blumenau, para fiscalizar e conter a disseminação da Covid-19 na cidade foi encerrada no dia 16 de setembro, quando a cidade somava 12.497 casos da doença. 8.145 casos a menos do que os números divulgados nesta quinta-feira (19). À época, a situação era considerada controlada. Com isso, o trabalho de averiguação de desrespeito às normas ficou a cargo da Polícia Militar.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas