nsc
santa

Amor sobre rodas

Casal de idosos pedala quase 100 quilômetros para visitar os filhos em Gaspar; veja vídeo

Os dois saíram de Balneário Barra do Sul por volta das 3h e chegaram ao destino final às 10h

27/04/2021 - 17h28 - Atualizada em: 28/04/2021 - 16h27

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
Dona Noeli e seu Domingos pedalaram 94 quilômetros para visitar os filhos em Gaspar
Dona Noeli e seu Domingos pedalaram 94 quilômetros para visitar os filhos em Gaspar
(Foto: )

Um casal de idosos pedalou quase 100 quilômetros para visitar os filhos em Gaspar, no Vale do Itajaí. Dona Noeli e seu Domingos Carvalho são moradores de Balneário Barra do Sul, no litoral catarinense.

Com a chegada da pandemia e a aposentadoria de ambos, decidiram se mudar de Gaspar, onde moraram por 20 anos, para o litoral e, em agosto de 2020, começaram a se aventurar pelo Estado sobre duas rodas.

> Receba todas as notícias do Santa pelo WhatsApp

No feriado de Sexta-Feira Santa, o casal resolveu surpreender os filhos. Por isso, Noeli e Domingos acordaram ainda de madrugada e saíram de Balneário Barra do Sul por volta das 3h em direção a Gaspar, no Vale do Itajaí.

Ao todo, foram 94 quilômetros percorridos de bicicleta para visitar e fazer a surpresa para a família. Eles chegaram ao destino por volta das 10h. O trajeto foi registrado por eles em vídeo. 

Dona Noeli tem 65 anos e conta que ela e o marido sempre amaram pedalar, mas por causa do trabalho e por alguns problemas de saúde, o “pedal” sempre foi ficando para depois. Com a chegada da pandemia de coronavírus e o aniversário de 61 anos do marido, os dois ganharam do filho Josué Carvalho duas bicicletas para viver um novo capítulo da vida.

— Agora quando a gente pega a bicicleta e vai sair é uma adrenalina total que não tem outra explicação — conta a ciclista.

Veja o vídeo da aventura do casal

História de amor

E a história de amor — tanto pela bicicleta, quanto do casal — começou há muitos anos. De acordo com Noeli, ela conheceu o marido — que também é o primeiro amor — quando os dois eram jovens, há aproximadamente 40 anos.

> Setor de bicicletas cresce e impulsiona a economia de Santa Catarina

Ela conta que pegou uma “carona” com um “moço” que estava de bicicleta. Mal sabia ela, mas esse "moço" da bicicleta viraria seu amigo, namorado e marido.

— Ficamos muito amigos e essa grande amizade se tornou um grande amor — define Noeli.

Desde então, os dois não se desgrudaram mais. Formaram uma família de sete filhos e oito netos. Ela conta que os parentes sempre adoraram a liberdade de estar em uma bicicleta e que agora, os netinhos já começaram a pedalar também.

O filho Josué, que deu o presente para os pais pensando na saúde deles e em como ajudá-los a manter a felicidade na pandemia, tem uma loja de bicicletas e explicou para os dois todos os benefícios de pedalar.

— Nós gostamos muito do incentivo dele [o filho] para pedalar e a cada dia fizemos um desafio diferente. Eu tinha problemas no joelho e só caminhar não estava mais ajudando. Hoje, depois de pedalar, não preciso mais fazer cirurgia no joelho e é muito bom para a saúde e para a memória — disse Noeli.

> Campanha recolhe bicicletas abandonadas em condomínios para doar a crianças de Blumenau

E o futuro?

O sonho mais recente de dona Noeli é que ela, junto com o marido, consiga montar um grupo de pedal para idosos, para conhecer os mais diversos lugares do Estado sobre duas rodas.

— Quem quiser pedalar com a gente, está convidado. Ficamos em contato com a natureza, vemos lindas paisagens, conhecemos vários lugares e melhoramos a nossa saúde — convidou empolgada. 

A ciclista por prazer conta que nesta terça-feira (27) ela e o marido fizeram 65 quilômetros pedalando e chegaram em casa por volta das 16h, muito felizes e revigorados. E a rotina dos dois é mais ou menos assim: três dias da semana eles fazem percursos mais longos e nos dias restantes são apenas passeios mais curtos.

— Estamos muito bem de saúde, mesmo com a pandemia, e a cada dia melhoramos mais.

E para quem tem vontade de começar a pedalar mais ainda não recebeu aquele “empurrãozinho” que precisa, dona Noeli dá o incentivo.

— Para quem quer pedalar, sejam pessoas com mais idade como a gente [ela e o marido], ou até pessoas mais novas, a primeira coisa e a segunda é ter muita fé e alegria — incentiva.

Daqui para frente, os dois querem continuar a percorrer os caminhos da vida, um ao lado do outro e em cima da bike e superar cada vez mais desafios.

Leia também:

> Homem acusado de matar e enterrar esposa e filho em SC vai a júri popular

> Venda da Hering marca o fim de uma era para Blumenau

> Água da Serra, da famosa Laranjinha, busca local para construir nova fábrica de bebidas

> Jovem cai de bicicleta e fica ferido por conta de fio solto em poste de Blumenau

Colunistas