nsc
santa

Feminicídio

Catarinense é assassinada a tiros no Paraná a mando do ex-marido, diz polícia

Ana Paula Campestrini nasceu em Lontras, no Vale do Itajaí, e morreu na última terça-feira (22)

24/06/2021 - 13h49 - Atualizada em: 24/06/2021 - 21h37

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Ana Paula foi abordada por um motociclista quando chegava em casa
Ana Paula foi abordada por um motociclista quando chegava em casa
(Foto: )

A polícia prendeu nesta quinta-feira (24) duas pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato de Ana Paula Campestrini Oganauskas, de 39 anos. A mulher nasceu em Lontras, no Vale do Itajaí, e atualmente morava em Curitiba (PR), onde foi morta após ser alvejada por ao menos 14 tiros quando chegava em casa de carro.

> Receba notícias do Vale do Itajaí direto no Whatsapp

> Lázaro usou celular de refém para enviar mensagens durante assalto; entenda

Os homens foram detidos na capital paranaense. Segundo a Polícia Civil, um deles seria o responsável pelos disparos. O outro é o ex-marido de Ana Paula, apontado como mandante do crime. 

Os dois foram casados por 17 anos e tiveram três filhos juntos, atualmente com 9, 11 e 17 anos. O casamento terminou há cerca de quatro anos.

A mulher foi sepultada nesta quarta-feira (23) no Cemitério Municipal de Lontras, onde estão enterrados também os pais dela.

A Polícia Civil do Paraná cumpriu ainda cinco ordens de buscas em endereços relacionados aos suspeitos, onde foram apreendidos documentos e aparelhos eletrônicos. Ambos são amigos e têm passagens pela polícia. Eles devem responder pelo crime de feminicídio.

> Barulho de explosão em Joinville assusta moradores

> Efeitos colaterais da astrazeneca; veja os sintomas mais relatados

As investigações

Durante a apuração do caso, os investigadores descobriram os problemas enfrentados por Ana Paula com o ex-marido em relação à divisão de bens e à guarda dos filhos. Ainda segundo a polícia, o homem não aceitava a mulher ter pedido a separação e entrado em uma relação homoafetiva.

Depoimentos e imagens de câmeras de segurança ajudaram a identificar os suspeitos.

> Puchalski: Sol para encerrar a semana em SC

> Casal é flagrado fazendo sexo na Praia Brava em Itajaí à luz do dia

O crime

A polícia afirma que na terça-feira (22) a vítima foi induzida a ir até um clube recreativo, onde o ex-marido é presidente, fazer a carteirinha dos filhos para acesso à unidade. Depois que saiu do local, foi perseguida pelo atirador até a entrada do condomínio onde morava, no bairro Santa Cândida.

Ao chegar à residência foi abordada pelo homem, que seria o diretor do clube, que a seguia em uma motocicleta. Quando Ana Paula abaixou o vidro do carro, o suspeito atirou aproximadamente 14 vezes contra o veículo da vítima. Ao menos seis disparos teriam atingido a vítima. Vídeo mostra ação do bandido. 

Leia também

> Banco do Brasil abre concurso com 4,4 mil vagas; veja cargos em SC e como se inscrever

> “Leão-baio” aparece em propriedade rural na Serra Catarinense; veja o vídeo do flagrante

> Cervejaria é interditada em Blumenau por promover aglomeração

Colunistas