nsc
hora_de_sc

Violência

Causa da morte de grávida em Canelinha foi o ferimento cortante na barriga, diz polícia

Laudo pericial também indicou múltiplos ferimentos na cabeça, pescoço e braços de Flávia

31/08/2020 - 09h12 - Atualizada em: 01/09/2020 - 18h41

Compartilhe

Lariane
Por Lariane Cagnini
Flávia Godinho Mafra
Jovem estava grávida de 36 semanas
(Foto: )

A perícia informou que a causa da morte de Flávia Godinho Mafra, 24 anos, grávida de Canelinha que teve o bebê retirado do ventre, foram os ferimentos cortantes no abdomen. O laudo do Instituto Geral de Perícia (IGP) saiu no final de semana e também indicou múltiplos ferimentos na cabeça, pescoço e braços. As informações são do Bom Dia Santa Catarina, na NSC TV.

> Grávida morta em Canelinha: veja o que já se sabe sobre o caso

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

A vítima tinha desaparecido na quinta-feira (27) e o corpo foi encontrado no dia seguinte em uma olaria abandonada na Grande Florianópolis. 

A suposta autora do crime é uma amiga de infância de Flávia, que está presa. O marido dela também foi detido. O bebê teve cortes de estilete nas costas e continua em recuperação no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis.

Em depoimento, a mulher teria admitido que planejou o caso para ficar com a criança após sofrer um aborto no começo do ano. Conforme o delegado Paulo Alexandre Freyesleben e Silva e o Tenente-Coronel Daniel Nunes, comandante do 12º batalhão da PM, a mulher e o companheiro serão indiciados por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Também vão responder por lesão corporal gravíssima, pelos ferimentos no bebê.

Leia também:

> Mulher planejou assassinato de amiga e roubo de bebê por dois meses, diz polícia

> Mulher presa por matar amiga grávida em SC compartilhou pedido de ajuda em rede social

> Mulher é suspeita de enterrar bebê recém-nascido nos fundos de casa em Braço do Norte

> Erro leva SC a ter mais 32,8 mil casos de coronavírus, diz governo do Estado

Colunistas