nsc
hora_de_sc

Polícia

Grávida que estava desaparecida é encontrada morta e sem o bebê na Grande Florianópolis

Amiga da vítima e companheiro dela foram presos por suspeita de assassinarem a gestante. Mulher apresentou criança ao hospital como se tivesse dado à luz, aponta Polícia

28/08/2020 - 11h14 - Atualizada em: 01/09/2020 - 19h02

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Vítima foi encontrada na manhã desta sexta em Canelinha. Dois suspeitos foram presas
Vítima foi encontrada na manhã desta sexta em Canelinha. Dois suspeitos foram presas
(Foto: )

A mulher grávida de 36 semanas que estava desaparecida desde a quinta-feira (27) foi encontrada morta nesta sexta (28) em uma cerâmica de Canelinha, na Grande Florianópolis. 

> Mulher matou amiga grávida com golpe de tijolo na cabeça, diz Polícia Civil

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

Duas pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com o crime. Segundo a Polícia Civil, uma delas é amiga da vítima, que teria cortado a barriga da gestante para retirar o bebê. O companheiro da suspeita do assassinato também foi detido na manhã desta sexta.

De acordo com o delegado Paulo Alexandre Freyesleben e Silva, a mulher grávida teria saído de casa na tarde de quinta para ir a um chá de bebê surpresa. Desde então não era mais vista. Ainda segundo o policial, o corpo da vítima foi encontrado nesta sexta com o ventre aberto e sem o bebê.

> Mulher presa por matar amiga grávida em SC compartilhou pedido de ajuda em rede social

> Mulher que confessou ter matado grávida em Canelinha divulgou parto falso em grupo

Após o crime, a amiga da vítima teria ido ao hospital de Canelinha e apresentando a criança, alegando que teria tido um parto espontâneo com a ajuda de terceiros. Porém, a equipe médica constatou que não havia indícios de parto recente na paciente e encaminhou a criança ao Hospital Infantil de Florianópolis, pelo fato de que ela apresentava cortes pelo corpo.

Os suspeitos foram levados à Delegacia de Polícia Civil de Tijucas, onde vão prestar depoimento e devem ficar detidos. O nome da mulher e do marido presos não foram divulgados por causa da Lei de Abuso de Autoridade.

Leia também:

Celular de grávida morta em Canelinha é apreendido na casa de mulher suspeita do crime

Padrasto é suspeito de abusar e engravidar enteada de 11 anos na Serra de SC

Homem que abusava da neta em SC é condenado a 18 anos de prisão

Médico é suspenso pelo CRM por suspeita de matar pacientes na UTI em Itajaí

Vereadores aprovam lei que proíbe cachorro de latir em Santa Catarina

Colunistas